pub

Notícia

Exclusivo

Rita Pereira troca missa em memória de Angélico por festa com amigas

Filomena Vieira rezou uma missa pela memória do filho, Angélico, para assinalar os 6 anos da morte do filho. Rita Pereira, antiga namorada do cantor, não apareceu, não lembrou a sua grande paixão, e foi brindar com as amigas numa festa.
Por Carolina Pinto Ferreira | 28 de junho de 2017 às 23:25
A mãe de Angélico, Filomena Vieira, inconsolável Para a missa, os familiares levaram um quadro com a fotografia do ator Filomena Vieira, vestida de branco em memória do filho a mãe de Angélico entrou de cabeça baixa na igreja Filomena Vieira Milton, pai de Angélico Vieira O pai de Angélico, Milton, também marcou presença na missa dos seis anos da morte do filho Filomena Vieira saiu da igreja amparada por uma amiga De roxo, a avó Maria Giorgina A igreja onde se realizou o funeral do cantor e onde continuam a ser celebradas todas as missas
Familiares rezam missa em memória de Angélico Vieira
6 anos depois do acidente de viação que levou à trágica morte de Angélico Vieira, então com 28 anos de idade, a mãe do cantor, Filomena Vieira continua a rezar a missa em memória do filho na igreja perto de casa, no Laranjeiro. 

A família voltou a vestir-se de branco para lembrar a memória do jovem músico, que ficou conhecido na série juvenil 'Morangos Com Açúcar', da TVI, e como um dos membros da 'boy band', D'ZRT. 

A 25 de junho de 2011, Angélico seguia rumo a Lisboa com mais três amigos quando o BMW que conduzia se despistou na A1, na zona de Estarreja. O ator foi encontrado insconsciente e, nessa madrugada, deu entrada no Hospital de Santo António, no Porto, onde foi submetido a uma demorada cirurgia. Porém, o estado de saúde de Angélico piorou e o jovem acabou por morrer três dias depois, a 28 de junho.

A tragédia de Angélico O carro de Angélico após o acidente. Filomena Vieira é condenada a pagar indemnização. Milton Vieira, pai de Angélico, é condenada a pagar indemnização. Rita Pereira e Angélico Vieira apaixonaram-se nos bastidores da série juvenil 'Morangos com Açúcar' Armanda Leite, sobrevivente do acidente. Angélico Vieira numa produção fotográfica. A tragédia de Angélico A tragédia de Angélico A tragédia de Angélico
A tragédia de Angélico

Desde a morte do único filho que Filomena Vieira nunca mais recuperou a tranquilidade mental nem encontrou a paz. "Não há palavras. Nada mudou", disse apenas Filomena à chegada à igreja do Laranjeiro. 

A mãe do cantor e ator, ano após ano, desde há 6 anos, assinala o dia da morte do filho com uma missa. A FLASH! esteve presente no local e testemunhou que apenas familiares e amigos próximos da família marcaram presença nesta homenagem ao cantor. Todos vestidos de branco – cor que adotaram desde a tragédia – juntaram-se em memória de Angélico, levando um cartaz com a fotografia do jovem.

A ausência mais sentida foi a de Rita Pereira, ex-namorada do cantor, que juntos protagonizaram uma grande e mediática história de amor. A atriz chegou a confessar que "pensou casar com ele" e, mesmo estando separados na altura em que Angélico morreu, Rita Pereira acompanhou a família em todo o processo de luto.

Mas agora, 6 anos passados, na hora da missa em memória do antigo namorado, a atriz esteve com Gisela João e Jessica Athayde numa festa privada. Rita Pereira não acompanhou a família de Angélico neste momento de dor.

...
Rita Pereira com Jessica Athayde e Gisela João, no dia da missa de Angélico

Seis anos depois do acidente do filho, Filomena foi condenada a pagar 2 milhões de euros a Armanda Leite, sobrevivente do acidente: 1,5 milhões referentes aos danos físicos e 500 mil euros pelo investimento que os pais da jovem tiveram que fazer à casa para a nova condição da filha, que ficou com "98% de incapacidade". O caso continua em tribunal.
.


Mais notícias de Nacional

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável