Notícia

Polémica

ASAE persegue os restaurantes de 'Pesadelo na Cozinha'

A ASAE andava apagada, mas ressuscitou, à boleia do programa 'Pesadelo na Cozinha'. As imagens chocantes de falta de higiene e de comida podre a serem vistas na televisão por milhões de pessoas forçaram a força de inspeção a ir aos locais do "crime".
Por João Bénard Garcia | 07 de junho de 2017 às 19:26

Os inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) fazem parte dos 1,6 milhões de portugueses que, em média, viram e vibraram na televisão com as tropelias do chef Ljubomir Stanisic, no programa 'Pesadelo na Cozinha', da TVI. Talvez por isso, na passada quinta-feira, dia 1 de junho, Agostinho Cunha, de 51 anos de idade, sócio-gerente do restaurante Carolina do Aires, na Costa da Caparica, em Almada, foi visitado por dois inspetores da famosa força fiscalizadora da higiene e segurança alimentar.

"A ASAE veio cá e os dois inspetores foram muito corretos connosco. Mandaram trocar as lâmpadas, colocar os bebedouros, arranjar e pintar o chão, deitar fora o grelhador e trocar as grelhas das frigideiras", conta Agostinho Cunha, que em declarações à revista 'TV Guia' se manifestou bastante revoltado com o filme promocional do programa da TVI, mas que agora diz estar "satisfeito com o resultado final do programa". E tudo porque a produção "teve o cuidado de, no programa, não mostrar certas imagens que no filme promocional estavam fora de contexto e dramatizavam coisas que nunca aconteceram aqui", remata.

Confirmando à FLASH! a teoria que defendeu nas declarações feitas à 'TV Guia' de que "o programa foi uma fantochada", o proprietário, desde há cinco anos, do 'Carolina do Aires', reforça a ideia de que muitas das imagens que vemos na televisão serão fabricadas: "A produção queria, depois da remodelação, que eu entrasse aqui e dissesse que o restaurante estava fantástico e que dissesse 'uau'. Sim, disseram-me para eu me mostrar surpreendido e dizer 'uau', mas eu não podia fazer isso porque até tive dificuldade em perceber o que me tinham mudado no restaurante", revela Agostinho Cunha.

...
Ljubomir Stanisic

O proprietário sublinha, de novo, a sua desilusão em relação à participação no programa de grande sucesso da TVI cuja primeira série terminou no passado domingo, dia 4. "Isto foi uma fantochada. Se soubesse que eles não iam cumprir a parte deles no contrato verbal que acordaram comigo nem me tinha metido nisto", defendeu, revelando ainda a imagem com que ficou de Ljubomir Stanisic: "Já trabalhei com grandes 'chefs' e percebi que ele não é dos melhores".

DONO DE 'O CANELA' ENTALADO POR EXCESSO DE SINCERIDADE

E ao quinto episódio do programa que reconciliou os telespetadores com a televisão, e deu audiências inesperadas e dificilmente alcançáveis para a TVI, tudo mudou. Foi ao ver imagens de baratas a correr, baratas mortas em teias de aranha, ou baratas a boiar na famosa marinada do senhor Manuel Canela, 58 anos de idade, o dono do restaurante de Campolide, em Lisboa – que se tornou famoso pelas piores razões –, que os portugueses perceberam que este programa lhes era muito útil e que tinham que começar a ser mais críticos e criteriosos na escolha do local onde comer e a estarem mais atentos ao que lhes aparecia no prato.

...
Pesadelo na cozinha, o canela, manuel canela

No caso de O Canela, a ASAE reagiu apenas três dias depois de o programa ter sido transmitido pela TVI, e só após de ler e confirmar o que constava no relatório da empresa que faz as inspecções sanitárias para a produtora de 'Pesadelo na Cozinha'.

As notícias de que o espaço tinha baratas e o facto de o dono assumir abertamente a várias publicações que os insetos coabitavam livremente com géneros alimentícios, confecionado ou por confecionar, foram a gota de água para os inspetores da ASAE fecharem as portas a esta casa de pasto lisboeta. A FLASH! confirma que o espaço continua fechado, completamente demolido por dentro, com as obras quase paradas e sem data prevista para a reabertura.

Recorde-se que, nessa segunda semana do mês de abril em que O Canela foi encerrado compulsivamente, a ASAE realizou 56 operações de fiscalização na capital, levantou um processo crime e instaurou 32 processos de contra ordenação. Oito espaços foram suspensos temporariamente, entre os quais se incluia O Canela.

O 'Pesadelo na Cozinha' chegou ao fim e ainda não está prevista uma 2.ª temporada do programa de maior sucesso da televisão portuguesa. As negociações decorrem, e aponta-se que só para 2018 o chef Ljubomir possa voltar às gravações.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Peñascoso 08.06.2017

Este marmanjo deveria ser contratado pela ASAE ou será que a ASAE anda a dormir!

Antonio Carlos 08.06.2017

Gostava de perguntar ao sr. Agostinho Cunha do restaurante Carolina do Aires se foi a Produção da TVI que mandou lá colocar a comida podre e as gorduras acumuladas na cozinha!

Enganador, a envenenar os consumidores...

Anónimo 08.06.2017

Bem haja ao programa!! Para que foi criada a ASAE? De repente acordaram e depois do programa já há gente para fazer inspecções, fechar restaurantes e mostrar trabalho. O Sr Canela devia ser preso, a ver se ganhava vergonha na cara! a cobrar aos clientes por comerem naquele nojo. Sem respeito nenhum!

Maria Santos 08.06.2017

Estes programas sobre restaurantes são um must. Ter pena de gente que dá a comer coisas estragadas é que é de lamentar. Bravo para TVI e Chefe. Um aviso ao consumidor pagante.


Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável