Notícia

Doença

Cantora Dina vive momentos dramáticos enquanto aguarda por um transplante de pulmão

A vencedora do Festival da Canção com 'Amor de Água Fresca' vive dias de agonia tudo porque já não consegue respirar sem a ajuda de uma botija de oxigénio que a mantém viva. Só um transplante de pulmão lhe pode melhorar a qualidade de vida que uma fibrose pulmonar galopante lhe roubou.
14 de janeiro de 2018 às 14:45
Já não canta, já não toca e raramente sai de casa. Este é o retrato de Dina, a mulher que venceu o Festival da Canção da RTP com uma música da qual ainda todos nos lembramos: "Amor de Água Fresca".

Em 2006 foi-lhe diagnosticada uma fibrose pulmonar galopante que aos poucos lhe foi roubando a qualidade de vida. Onze anos após o terrível diagnóstico, a cantora já só consegue respirar sem um auxílio exterior. Recebe ajuda permanente de botija de oxigénio ligada 24 horas por dia. 
Arredada dos palcos, Dina já está inscrita numa lista para poder receber um transplante de pulmão. Ainda assim, a artista está consciente que se trata de um processo moroso e poderá até nunca acontecer.

"Há dias em que tenho medo... não é medo, é pena por não usufruir mais das coisas, das pessoas que eu gosto, dos belos vinhos tintos que já não vou beber. Viver é muito bom, mas viver com qualidade é melhor ainda. Uma pessoa não pode estar sempre a pensar nisto, nem dramatizar", admitiu em entrevista à revista 'TV7Dias'.


Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável