pub

Notícia

Casas Reais

Carro onde Diana morreu há 20 anos pode valer 10 milhões de euros

O automóvel acidentado existe e está num armazém da polícia inglesa. O proprietário do veículo, que foi alugado, quer o carro, que está avaliado em até 10 milhões de euros, de volta para o pôr em exposição.
Por Isabel Laranjo | 12 de agosto de 2017 às 17:22
A Princesa de Gales tinha 37 anos quando morreu num brutal desastre de carro, em Paris O carro embateu num dos pilares do Tunel D'Alma, em Paris e despistou-se. A imagem, minutos após o acidente que roubou a vida a Diana e ao namorado Dodi Al-Fayed Quando as equipas da polícia e de socorro chegaram já nada havia a fazer pela Princesa do Povo O estado em que ficou o carro depois do fatal acidente em que morreu a princesa Diana Os peritos britânicos não tardaram em chegar ao local, entretanto vedado Uma das últimas imagens de Diana com vida, no hall do Hotel Ritz, em Paris, com Dodi Al-Fayed. O casal esperava o carro que haveria de o conduzir à morte Diana e Dodi filmados pelas câmaras de vigilância do elevador do hotel. A Princesa do Povo era, finalmente, uma mulher feliz e apaixonada, quando morreu Ainda hoje, muitas pessoas prestam homenagem a Lady Di junto ao Túnel D'Alma, no centro de Paris Os filhos de Diana eram muito jovens quando a mãe partiu: William tinha 15 anos, Harry 12. Aqui, durante as exéquias, com o tio materno, Charles Spencer, e o pai, o Príncipe de Gales Diana repousa num memorial, no meio do lago, de uma das casas da família Spencer, em Althorp Diana e Carlos separaram-se em 1992, pouco depois desta foto ter sido captada durante uma viagem oficial, onde era visível o afastamento entre o casal. O divórcio só foi oficializado em 1996 O dia em que Diana se tornou Princesa de Gales, ao protagonizar o maior casamento do século XX, na Catedral de S. Paulo, em Londres, no dia 29 de julho de 1981 A mãe dos príncipes William e Harry será sempre recordada pela sua entrega a grandes causas humanitárias
Carro onde Diana morreu pode vir a ser exposto
Jean-François Musa, o dono da empresa 'Etoile Limousines' que alugou o carro onde Diana morreu, ao lado do namorado milionário Dodi Al-Fayed, de volta.

O que resta do veículo acidentado, que embateu num dos pilares do Tunel D'Alma, em Paris, existe e está guardado num armazém da Scotland Yard. Isto porque, após o desastre, o carro foi levado para o Reino Unido para ser sujeito a peritagens e despistar uma eventual sabotagem como estando na origem do fatal acidente.

Acidente trágico da Princesa Diana Acidente trágico da Princesa Diana Acidente trágico da Princesa Diana Diana e Carlos de Inglaterra com os filhos, William e Harry William com a mãe, Diana de Gales. A princesa morreu num trágico acidente de viação, a 31 de agosto, de 1997 Diana com o filho Harry Acidente trágico da Princesa Diana Paul Burrell era mordomo e confidente da princesa Diana Princesa Diana com o mordomo que agora faz revelações bombásticas A princesa Diana morreu a 31 de agosto de 1997, deixando órfãos os príncipes William e Harry Nas mensagens enviadas, Diana descreve detalhes da sua vida familiar, como o comportamento dos dois filhos, William e Harry Acidente trágico da Princesa Diana Carlos e Diana de Inglaterra com os filhos, William e Harry A princesa Diana usava muitas vezes a Lady Dior tornando-se um dos rostos deste modelo da Dior
Acidente trágico da Princesa Diana
Agora, o dono do carro vem reivindicá-lo. "O carro ainda é legalmente meu mas não o vejo há quase 20 anos", declara Jean-François Musa ao jornal inglês 'Daily Mirror'.

DONO QUER EXPÔR CARRO DA MORTE

O francês explica que não quer ganhar dinheiro com esta memória macabra. Antes, colocar o automóvel em exposição. "O carro foi enviado para a Grã-Bretanha para a polícia e juízes poderem inspecioná-lo. Deveria ter-me sido devolvido, quando terminaram as perícias, e nunca foi. Poderia ser dado a um museu".


Certo é que na origem desta reclamação da propriedade do veículo poderão estar interesses económicos. "Eu não acredito que seja dado um valor, mas poderia valer 1, 2, até 10 milhões, ou talvez mais, dependendo de quem o queira comprar. Existe um mercado para tudo", garante, por seu turno, John Markey, leiloeiro da empresa 'H&H Classics'.

FILHOS DA PRINCESA DESEJAM VER CARRO DESTRUÍDO

Os filhos da Princesa do Povo, William e Harry, já manifestaram a vontade de que os restos do carro fossem discretamente destruídos. No entanto, isso ainda não aconteceu. John Markey considera a ideia do dono do carro "algo simplesmente abominável. E não estou a ver qualquer museu, francês ou inglês, a querer tê-lo em exposição. Isso iria atrair gente grotesca com gosto pelo horror".

Jean-François Musa contrapõe e acredita que há interesse na exposição do carro, que se encontra bastante danificado. "Pessoas em lugares como a América estão muito interessadas neste tipo de carros. É um pedaço de história que poderia ser usado para recordar uma terrível tragédia. Os britânicos devem apenas entregar o carro de volta", torna a reclamar.

Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe A princesa Diana ensinou os seus filhos a utilizarem a expressão 'desculpe?', em vez da palavra 'perdão'. Em setembro de 1989, a Princesa Diana levava os filhos, William e Harry a Wetherby. A princesa ganhou o nome de 'Lady Di' Princesa Diana com olhar sensual para a câmara Princesa Diana com os filhos William e Harry Harry com a noiva, Meghan Markle, no casamento de um amigo da família real, na Jamaica. William e Harry não gostam do termo "fino" e optam pela palavra "inteligente". Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe
Príncipe Harry recorda pesadelo após morte da mãe
Após o fatal acidente, no dia 31 de agosto de 1997, chegou a existir a teoria de que o carro teria sido alvo de sabotagem, por parte dos serviços secretos britânicos. A morte do casal impedia Diana, divorciada de Carlos, Príncipe de Gales, de casar-se com o namorado egípcio. 

Musa, o dono do carro, não acredita nessas teorias. "É uma tragédia o que aconteceu com Diana e com os outros que morreram, mas não houve jogo sujo, estou certo disso. O carro pertence a mim e agora é hora de tê-lo de volta para pôr fim a este capítulo sombrio de uma vez por todas".

A carregar o vídeo ...
;

Mais notícias de Nacional

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável