pub

Notícia

Exclusivo

Como Cristiano Ronaldo salvou o irmão da morte

A ajuda de Cristiano Ronaldo foi fundamental para Hugo Aveiro mudar de vida. Os pormenores deste drama que deixou duras marcas no clã Aveiro.
Por Isabel Laranjo | 08 de junho de 2017 às 18:08
Cristiano com o filho e o irmão, Hugo Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida
Cristiano Ronaldo tem um enorme carinho pelo irmão Hugo, a quem ajudou a recuperar a vida
Cristiano Ronaldo "não foi um filho desejado. Muitas vezes ele brinca e diz: 'A mãe não me queria mas agora sou eu que estou aqui a ajudar toda a gente'", revela Dolores Aveiro, no documentário 'Ronaldo', exibido agora pela RTP.

De facto, Cristiano Ronaldo, que venceu na vida, gosta de ajudar os mais próximos, mas especialmente a família, a quem nunca virou costas, apesar de ter atingido o estrelato planetário. O futebolista, recorde-se, usou todos os recursos para salvar o pai, Dinis Aveiro, que acabou por morrer de falência dos rins e do fígado, em 2006, devido aos graves problemas de alcoolismo que enfrentou durante toda a vida.

"O meu pai estava quase sempre bêbedo. Não sei por que era assim. Não conheci realmente o meu pai", contou, por sua vez, o craque, perante a câmara do realizador britânico Anthony Wonke. Apesar de tudo, Ronaldo tinha uma enorme admiração pelo progenitor.

Cristiano Ronaldo abraçado ao irmão, Hugo, que conseguiu salvar de uma morte precoce, devido ao alcoolismo. O craque com o filho, Cristianinho, e a mãe. Dolores Aveiro revela que não desejou este filho mas que Ronaldo acabou por ser a salvação da família. Só em 2014, Hugo conseguiu ficar totalmente livre do vício do álcool. Ronaldo voltou a confiar no irmão que agora gere o seu museu, no Funchal. Ronaldo com a mãe, que é das pessoas que mais sofre durante os jogos de futebol. No documentário, Dolores explica que sentiu estar a abandonar o filho, quando o deixou vir para o Sporting e que chorava todos os dias. Ronaldo, na adolescência, quando ainda alinhava pelo Sporting, com o pai, Dinis. O craque não se lembra de ver o pai sóbrio mas foi Dinis a levá-lo para o mundo do futebol, em criança, no Clube de Futebol Andorinha, no bairro onde moravam. Aqui, Ronaldo com as irmãs, Elma e Katia, e a mãe. Houve uma altura em que o futebolista se distanciou do irmão, numa prova de amor firme. Só voltou a abraçá-lo quando Hugo se livrou do vício do álcool. Dolores Santos com os filhos, Ronaldo e Hugo e o neto, Cristianinho. Hugo é, agora, o irmão mais próximo de Ronaldo e está muitas vezes a seu lado, em Madrid. Cristiano Ronaldo, Quaresma, José Fonte e Bruno Alves prestes a embarcar para a Letónia, na quarta, 7 de junho. Ronaldo tem uma forte ligação ao filho, Cristianinho, projetando nesta relação o que gostaria que tivesse sido a sua vida com o próprio pai. Agora só faltam chegaram os manos mais novos, Mateo e Eva. Cristiano Ronaldo nasceu pobre e tornou-se o melhor jogador do mundo. "Tudo é possível", afiança o seu agente, Jorge Mendes, também no documentário agora exibido. Cristiano Ronaldo rodeado por amigos e família, no jacto privado. "A família e os amigos são o mais importante". Cristiano Ronaldo com o filho a praticar exercício físico. Esta foi outra das imagens, da vida real, partilhadas com o realizador britânico do documentário 'Ronaldo'.
Cristiano Ronaldo temeu pela vida do irmão

HERDOU ALCOOLISMO DO PAI

Infelizmente, Hugo Aveiro, o filho mais velho de Dinis e Dolores, seguiu os maus hábitos do pai, enquanto Ronaldo ia crescendo, como futebolista. O irmão de Ronaldo, hoje com 42 anos de idade, fez diversos tratamentos para exterminar o vício da droga e do 
álcool, tratamentos pagos pelo craque, que sempre se empenhou em que o irmão ultrapassasse este drama. Liberto das drogas, Hugo teve mais dificuldades em deixar de beber.


No documentário de Anthony Wonke há uma cena particularmente emotiva. Na final da Champions League, em 2014, o Real Madrid conquistou a 10ª taça deste troféu. Hugo salta da bancada e, no relvado, abraça o irmão. Estava combinado, entre Hugo e Ronaldo, que assim seria se Hugo estivesse curado do alcoolismo.

Hugo conta, no documentário, que o álcool o acompanhou durante longos anos da vida. "Tive problemas. Com 20 anos também já bebia. Trabalhava nas obras com o meu pai e, há 30 anos, toda a gente que trabalhava nas obras, bebia".

A carregar o vídeo ...
;

CRAQUE TEMIA PELA VIDA DO IRMÃO

Ronaldo não queria ver o irmão adoecer e poder vir a morrer, tal como aconteceu, precocemente, com o pai de ambos. Por isso, também lhe pagou uma cura para tratar o alcoolismo.

Só que o futebolista, triste com as recaídas constantes do irmão, impôs condições. Só voltaria a acarinhá-lo quando Hugo tomasse a decisão de se tratar e o fizesse, de facto.

Este amor firme acabou por salvar Hugo de um final triste e fatal. "Decidi ter uma vida digna. Tive de me afastar das pessoas que me arranjavam problemas. Não queria morrer jovem. Parei e, até hoje, tenho uma vida saudável".

Hugo tornou-se um dos homens de confiança do irmão. Hoje, gere o seu museu, na Madeira. "Confio nele até à morte", afiança agora o futebolista mais famoso do planeta, que adora ter a família por perto. 
A carregar o vídeo ...
;

Mais notícias de Nacional

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
rui araujo 09.06.2017

Faxzer bem sem olhar a quem

Anónimo 09.06.2017

Sem duvida que estes jovem é o PÃO PARA A BOCA DE TODA A FAMILIA, ajudar a familia e amigos nao faz mal até pelo contrário, mas a familia dele parecem sanguessugas, que vão trabalhar e deixem o rapaz em paz.

Anónimo 08.06.2017

infelizmente, o consumo do álcool é um flagelo neste territorio insular,- Madeira, a pobreza, a falta de qualificação das populações não só académicas, como sociais, o isolamento faz com estas pessoas não tenham outras oportunidade de sair destes percursos. Um exemplo, de recuperação este senhor!!


Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável