Notícia

Justiça

Cristiano Ronaldo iliba o "super-empresário" Jorge Mendes e despede advogados

Em tribunal, Cristiano Ronaldo inocentou o agente, Jorge Mendes, de quaisquer responsabilidades nas acusações de fuga ao fisco. Mesmo confrontado com o facto de Mendes ter respondido num processo idêntico, referende a Falcão, o craque nunca acusou o "super-empresário".
Por Isabel Laranjo | 11 de setembro de 2017 às 18:43
Foi um Cristiano Ronaldo humilde mas firme nas suas convicções o homem que se apresentou em tribunal, no dia 31 de julho, perante a juíza Mónica Férrer. As imagens da audiência foram transmitidas no 'CM Jornal' da noite, num grande exclusivo mundial.

O interrogatório, em que participou também um representante do fisco espanhol, durou cerca de hora e meia, tempo durante o qual Cristiano Ronaldo defendeu a sua inocência mas também a de Jorge Mendes. 

Cristiano Ronaldo é suspeito de 4 crimes de fraude fiscal, em 2011, 2012 e 2013. "Em 2014 paguei tudo, voluntariamente. Se quisesse fugir não tinha pago. É ridículo. Como a senhora sabe, a minha vida é um livro aberto. Eu não posso esconder nada. Seria ridículo da minha parte. Entende?", afirmou, face às questões da juíza Mónica Ferrer.

O craque explicou que tem tudo entregue aos assessores, conceituada firma de advogados Garrigues, em quem confia. "Pago-lhes a peso de ouro. Se não confiar na minha gente, vou confiar em quem?", questionou.

Entretanto, Cristiano Ronaldo dispensou os serviços da firma de advogados que estava a tratar da sua defesa nas acusações de fraude fiscal, no valor de 14,7 milhões de euros. Segundo o 'El Mundo', a decisão já foi comunicada à Baker & McKenzie. 

Ronaldo explicou ainda que não tem estudos e que, por isso, outras pessoas tratam de todos os assuntos relacionados com a sua fortuna, inclusive os pagamentos às finanças. 

"TENHO O 6º ANO. O JORGE É COMO EU"

Por várias vezes, o craque foi questionado sobre quem lhe entrega a declaração de rendimentos às finanças e sobre se confia nessas pessoas. O craque enervou-se perante o tribunal e até conseguiu arrancar algumas gargalhadas, quando perguntou se podia tirar o casaco, devido ao calor. "Não quero parecer mal", deixou escapar. 

Cristiano Ronaldo prosseguiu na sua explicação. "Tenho o 6.º ano, a única coisa que sei fazer bem é jogar futebol". E a mesma explicação aplicou para ilibar Jorge Mendes, o seu agente, de qualquer responsabilidade na alegada fuga fiscal. "O Jorge é como eu. Tem o 5.º ou o 6.º ano [de escolaridade]. O seu único trabalho é conseguir os melhores contratos, junto dos clubes, para os jogadores".

Ronaldo relembrou que é amigo de Mendes e que este "é padrinho" do filho, demonstando a familiaridade com o agente e dando a entender que o agente jamais faria algo que o pudesse prejudicar. O advogado da 'Hacienda' – fisco espanhol – retorquiu: "Mas sabe que o Sr. Mendes já respondeu noutro processo, de outro jogador, Falcão". Ronaldo não desarma: "A mim não me interessa a vida dos outros". Recorde-se que Marisa Mendes, filha de Jorge Mendes, é igualmente muito próxima de Ronaldo, e é ela que gere grande parte da carreira do craque do Real Madrid.

O SOBRINHO QUE ESTUDOU NA UNIVERSIDADE

Luís Correia é outro dos nomes citados em tribunal. Trata-se do homem que gere os contratos publicitários do futebolista e é sobrinho de Jorge Mendes. "Ele estudou na universidade, por isso é que tem este trabalho, sabe dizer palavras caras. Não é como nós", admitiu Cristiano. 

A carregar o vídeo ...
;
Por fim, o craque conclui: "A mim só me interessa o que quero ganhar, limpo. Entende. Quanto cai na minha conta". Desta forma justificou, também, não ter ideia de como é que são repartidos os seus rendimentos, que incluem naturalmente os direitos de imagem.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável