Notícia

Exclusivo

Descobrimos a nova amante do rei Juan Carlos, chamam-lhe 'La negra'

O site FLASH! descobriu, junto de fonte próxima da casa real espanhola, que Juan Carlos I está, há semanas, a fazer vida de casado em Palma de Maiorca com Marta Gayá, a eterna amante favorita. Mais um escândalo, para juntar ao das 5.000 amantes que vai ser revelado em setembro.
Por João Bénard Garcia | 17 de julho de 2017 às 22:40

Mais um escândalo sexual está prestes a rebentar na casa real espanhola e nada tem a ver com o livro-bomba que aí vem. Quando está quase a estoirar o escândalo com as revelações da obra 'Juan Carlos I: O Rei das 5 mil Amantes', que chega às bancas em setembro próximo, eis que o rei emérito de Espanha, de 79 anos, que abdicou do trono em 2014, volta a viver um tórrido e secreto romance com a sua amante favorita, a mulher que deixou há nove anos, quando se apaixonou perdidamente por uma loira escandalosa.

Nas últimas semanas, Juan Carlos I tem-se reencontrado, em segredo, com a milionária empresária maiorquina Marta Gayá, de 68 anos, a mulher que já foi a sua amante favorita, entre 1989 e 2008, apesar de praticarem sexo desde 1981, apurou o site FLASH! junto de fonte próxima da casa real espanhola.

Hoje, Marta Gayá já é uma mulher divorciada e Juan Carlos já não é rei e por isso o casal reacendeu a paixão que, na década de 90 do século passado, quase levou Juan Carlos e a rainha Sofia à consumação do divórcio.

...
Juan Carlos e a amante Marta Gayá Foto: O rei emérito e a decoradora Marta Gayá já se terão envolvido, em 1990. Agora, Juan Carlos deixou-se filmar, num evento público, com a amante

A revista 'Tribuna' desvendou a relação em 1990 e, em 1992, a publicação espanhola 'Epoca' revelou imagens exclusivas da bela amante, então com 42 anos. Os alarmes de divórcio na Zarzuela soaram quando, em 1992 Juan Carlos desapareceu durante uma semana crítica para o governo espanhol. Tudo porque tinha ido fazer sexo com Marta Gayá para Saint Moritz.

Já em 1990 os serviços secretos espanhóis tinham-no "caçado" numa conversa telefónica com uma amiga a quem o rei disse: "Marta é a mulher da minha vida. Nunca me senti tão feliz". O desabafo acabou nas primeiras páginas dos jornais e a rainha Sofia chegou a pedir o divórcio e a ameaçar que ia viver para Londres com os seus parentes da família real grega.

Os dois apaixonados acabaram por romper a relação proibida apenas em 2008, quatro anos depois de outra mulher ter cegado de amor o monarca: Corinna Zu Sayn-Wittgenstein, a aristocrata loira que deixou Juan Carlos maluco ao ponto de, durante uma caçada ao elefante no Botswana, em África, ter partido a anca, num acidente que ainda hoje continua a suscitar muitas dúvidas: teria sido a caçar? Ou por ter caído da cama quando fazia sexo com a bela loira?

...
Juan Carlos e Corinna num evento. O rei nunca dispensava a companhia desta "amiga especial" e ela chegou a viver junto do palácio. Ainda assim, nunca foi assumida uma relação, o que acontece agora com Marta Gayá

Durante vários anos, Corinna passou a ser a amante oficial do rei Juan Carlos, ao ponto de ter usufruído do direito de dormir num pequeno pavilhão nos jardins do palácio de La Zarzuela, a residência oficial dos monarcas espanhóis. Mas agora acabou: o rei fartou-se da amante loira e queixou-se, a um círculo fechado de amigos, que a aristocrata alemã se tinha tornado um investimento caro, com prendas caras e múltiplas viagens de luxo.

A AMANTE DO ETERNO BRONZEADO, ‘LA NEGRA’ PARA OS ESPANHÓIS

Depois de em 2014 ter abdicado do trono, Juan Carlos I sente-se livre para assumir as suas escolhas amorosas alternativas. Nas últimas semanas, tem vivido em Palma de Maiorca com Marta Gayá como se fossem casados, numa espécie de corte privada no palácio de Marivent, nas ilhas Baleares, com um grupo muito restrito de amigos ricos e aristocratas.

"La Negra", como chamam a Marta Gayá, ou a amante do "bronzeado eterno", ou "a companheira sentimental de Juan Carlos", são alguns dos nomes e epítetos que os espanhóis dão à eterna favorita do rei.

Marta Gayá, que está fisicamente bem para os seus 68 anos de idade, é filha do milionário de hotelaria Fernando Gayá; estudou no elitista Colegio del Sagrado Corazón de Mallorca e fez parte do grupo 'Butifarras', como era chamada a elite rica das ilhas Baleares. Tirou o curso de decoradora em Barcelona, mas quase nunca trabalhou na sua área de formação. Terá, quanto muito, decorado a casa de alguns amigos ricos.

Foi casada com o engenheiro Juan Mena durante quatro anos, foi relações públicas da discoteca 'Club de Mar' e era amiga do príncipe georgiano Zourab Tchokotua e da sua mulher, Marieta Salas. Será através deste casal que Marta chega ao convício com o rei. Juan Carlos viu-a e quis conhecê-la na intimidade. Pediu a Zourab para apadrinhar o romance. Foi a paixão da vida de Juan.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável