Notícia

Drama

Luís Aleluia rejeitou os filhos: "Já não os queria"

Aos 10 anos foi entregue à Casa do Gaiato por sofrer de violência doméstica. Em adulto, o ator adotou dois irmãos: João e José e reviveu todo o drama por que passou em criança. Ao longo do processo de adoção, Luís Aleluia chegou a querer desistir das crianças. Saiba toda a história contada na primeira pessoa
05 de fevereiro de 2018 às 21:32
Teve o seu auge quando vestiu a pele de 'menino Tonecas' durante anos na RTP1 mas Luís Aleluia sempre foi discreto no que diz à sua história de vida. 

No sábado, dia 3, abriu o coração a Daniel Oliveira, em 'Alta Definição' e, num testemunho emocionante, o ator contou o seu passado dramático. Desde a morte do pai, quando tinha apenas 9 anos de idade, ao sofrimento que passou ao lado da mãe, ambos vítimas de violência doméstica por parte do padrasto, à entrada na instituição 'Casa do Gaiato' e a decisão de adotar duas crianças, em que quase desistiu do processo por se sentir "incapaz". 

...
Luís Aleluia, menino tonecas, violência doméstica, mãe, casa do gaiato
CRIADO NA CASA DO GAIATO

Aos 10 anos, Luís Aleluia foi tirado de um lar em que vivia um verdadeiro pesadelo e onde morava com a mãe e o padrasto. Tanto ele como a progenitora eram vítimas da agressividade do homem que a mãe escolheu para ter a seu lado. "Éramos vítimas de violência doméstica. A minha mãe apanhou muitas vezes porque se metia à minha frente. Foi a mulher que mais amei. Ela já morreu mas se existem santas, ela é a minha santa", revela. 

A carregar o vídeo ...
O "menino Tonecas", como ficará para sempre conhecido, foi para a 'Casa do Gaiato' com dez anos. O "melhor" remédio para se afastar do terror em que vivia e por a mãe não ter possibilidades financeiras para o sustentar. "Foi engraçado porque passei de um estado de pobreza extrema para um nível de riqueza extraordinário. A filosofia da 'Casa do Gaiato' faz com que tudo o que haja na casa pertença a todos os rapazes. Eu antes não tinha nada portanto e de repente tinha tudo", relembra. 

Mais tarde, a mãe voltou a ir buscá-lo depois de ter encontrado outro homem com quem dividia a sua vida. "A minha mãe arranjou um homem fantástico que me quis adotar. Ainda viveu com ele 22 anos..."

A carregar o vídeo ...
OS FILHOS QUE PENSOU EM NÃO ADOTAR

Anos depois, em adulto, Luís Aleluia reviveu o drama da adoção. O ator decidiu tirar dois irmãos de uma instituição: João e José, os seus filhos. 

Se por um lado "os seus filhos fazem parte de uma concretização pessoal", por outro nem todos os minutos foram fáceis. Luís Aleluia confessa que pensou em desistir de todo o processo depois de ter estado, pela primeira vez, com as duas crianças. "Quando os vi tive um medo imenso e uma rejeição. Não por eles mas pela minha incapacidade e por pensar que eles podiam estar melhor com outros. Hoje em dia digo que não adotei ninguém. Eles é que me adotaram. Eu é que tinha necessidade dos afetos."

...
Luís Aleluia com a mulher, Zita Favretto, e o filho João. O ator tem mais um filho, José Foto: Cofina Media
Mas nem tudo foi um mar de rosas ao longo desta decisão. No dia em que conheceu os dois meninos, Luís Aleluia pensou em recuar. "Vi uma figurinha a correr para mim, a agarrar-me e a dizer: 'Mano, vamos que o pai já chegou'. Foi a primeira vez que me chamaram pai", revela. 

Foi nessa mesma noite que todas as dúvidas se instalaram. Depois de estarem durante meia-hora com as crianças, o casal voltou para o hotel. "Chegámos ao hotel e chorámos. No outro dia procurei uma igreja porque precisava daquela paz. Quando cheguei à insituição outra vez disse que já não os queria. Ficaram todos apavorados. Fui ter com a psicóloga que me peguntou o porquê e eu respondi que não estava preparado para assumir essa responsabilidade. E ela disse-me: 'Um pai que manifesta essa preocupação, vai ser um grande pai!".

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável