Notícia

Insólito

Marcelo junta antigas paixões e atual namorada no mesmo funeral

O Presidente da República foi incansável a apaziguar a dor e a levar conforto aos familiares de Miguel Beleza, durante a derradeira despedida ao antigo ministro das Finanças. Marcelo foi o ombro amigo de Leonor e Teresa, por quem teve grandes paixões nos tempos de juventude, e teve o apoio de Rita Amaral Cabral, a namorada de sempre.
29 de junho de 2017 às 12:00

Marcelo Rebelo de Sousa foi a imagem da consternação durante as cerimónias fúnebres ao antigo ministro das Finanças, Miguel Beleza.

Desde os tempos da adolescência que os irmãos Rebelo de Sousa têm uma forte ligação de amizade com a família Beleza. Durante este momento de dor e perda, Marcelo foi uma presença omnipresente e apaziguadora junto de familiares e amigos do economista agora falecido, cujo funeral foi celebrado esta terça-feira, 27. Em particular junto de Leonor Beleza, de quem esteve sempre muito próximo.

...
O conforto de Marcelo Rebelo de Sousa a Leonor Beleza Foto: Corrêa dos Santos

A relação do atual Presidente com os Beleza tem contornos romanescos. O jovem Marcelo viveu, então, paixões intensas pelas irmãs Leonor e Teresa.

...
Velório, Miguel Beleza Foto: Corrêa dos Santos

No funeral do antigo ministro das Finanças, para além de confortar as duas irmãs pela dor da partida de Miguel Beleza, Marcelo Rebelo de Sousa contou ainda com o apoio da namorada de sempre, Rita Amaral Cabral. Apesar do dia de luto, de profunda tristeza e comoção, Marcelo teve a seu lado três das mulheres que mais marcaram a sua vida: Rita, Teresa e Leonor.

...
A namorada de Marcelo Rebelo de Sousa, Rita Amaral Cabral Foto: Corrêa dos Santos

A PAIXÃO PELAS IRMÃS BELEZA

O segundo namoro sério de Marcelo Rebelo de Sousa foi com Tareca Beleza, irmã de Leonor Beleza. Marcelo tinha 21 anos de idade. Era um brilhante estudante de Direito mas que não dispensava a diversão, nos tempos livres. "Vai ao cinema. Assiste a concertos. Não perde peças de teatro. Começa a ir a 'boites'. Passa cadernos a limpo. E namora", revela o biógrafo Vítor Matos.

Tareca era loura. Inteligente e mordaz. O namoro durou cerca de um ano. A avó paterna de Marcelo Rebelo de Sousa, Joaquina, era contra. O pai, Baltasar, também tinha as suas reservas. "Nenhum de nós gostava dela", assume António Rebelo de Sousa, o outro irmão do Presidente. "Ela parecia ser muito fútil e reacionária nas posições que assumia quando estava com os meus pais, não sei se para ser simpática".

Tareca é irmã de Leonor Beleza. Pedro Rebelo de Sousa tem uma teoria: Leonor foi a grande paixão do irmão. "Eu tenho a tese, que o meu irmão Marcelo negará evidentemente, de que sempre sentiu uma paixão platónica pela Leonor Beleza", avança o jurista a Vítor Matos.

António, o outro irmão de Marcelo, tem outra visão. Sobretudo quando se deu o fim do namoro. "Foi um grande desgosto para ele". E, para António, foi mesmo Teresa a dona arrebatadora do coração do jovem Marcelo. "A grande paixão dele foi a Teresa. Tenho a impressão de que ele nunca mais se apaixonou verdadeiramente por ninguém. O Marcelo só se apaixonou pela política. Conheci-lhe duas paixões na vida: a Teresa e a política", garante o economista.

Marcelo explica-se: "A Leonor já sabia os meus tiques, as minhas reações, e eu já sabia as dela. A Tareca era assim um bocadinho anti-Leonor, um pouco o contraste da irmã, excêntrica, mais original, na maneira de vestir, mais decotada, saia curta". Leonor era a intelectual. Ficamos sem desempate sobre qual dos irmãos de Marcelo estaria certo.

RITA, A ETERNA NAMORADA

O Presidente casou-se somente uma vez, com Cristina Motta da Veiga, no dia 22 de julho de 1972. Não foi amor à primeira vista. Aliás, quando se conheceram, Cristina tinha namorado.

Mais tarde, apaixonaram-se mas Cristina ficou logo alerta para a personalidade hiperativa do namorado. E foi mesmo a extrema dedicação ao trabalho, no jornal 'Expresso', que levou ao fim do casamento, em 1980. Tiveram dois filhos, Nuno e Sofia Rebelo de Sousa.

Rita Amaral Cabral, com quem começou a namorar em 1981, após um exaustivo dia a ver provas na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, foi aluna de Marcelo. Após esse longo dia foram jantar e, desde então, nunca mais se deixaram.

Marcelo Rebelo de Sousa mandou desmontar o gabinete da primeira-dama, no Palácio de Belém, e Rita Amaral Cabral insiste em manter-se distante da ribalta. Certo é que é a mulher mais influente na vida do Presidente. Quem o "chama à Terra" quando acredita que, nas suas brincadeiras, Marcelo está a ir longe demais. Nestas ocasiões lança-lhe um "Está parvo?". Tratam-se por "você" apesar da intimidade. É um hábito que nunca perderam.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável