Notícia

Polémica

Pedro Teixeira confirma pagamento de dívida e sucesso nos negócios

Em comunicado, o ator Pedro Teixeira confirma ter "um plano 'prestacional'" de pagamentos ao Estado de uma dívida de 90 mil euros de IVA e juros, que foi revelada sexta-fera em primeira mão pela revista TV Guia. No mesmo texto fala de "negócios bem-sucedidos e outros que correm menos bem."
Por João Bénard Garcia | 04 de agosto de 2017 às 21:52

O ator Pedro Teixeira emitiu esta tarde um comunicado onde confirma a notícia da revista 'TV Guia', que chegou sexta-feira às bancas, e que dá conta que Teixeira, no papel de empresário, "está a pagar uma dívida [que a publicação apurou ter atingido o patamar dos 90 mil euros de IVA e juros em falta] com um plano sustentado de prestações".

Segundo avançou o próprio em comunicado, redigido pela sua agente, Inês Mendes da Silva, "Pedro Miguel Teixeira é sócio de uma sociedade que tem aprovado pela administração fiscal um plano 'prestacional', tal como é previsto por lei para qualquer sujeito passivo, estando a sociedade a cumprir o mesmo", referindo-se - sem usar a palavra "dívida" - ao incumprimento fiscal da firma do ator e apresentador, que a revista de televisão hoje revelou em exclusivo.

A certidão emitida pelas Finanças que Pedro Teixeira apresenta 'fac-similada' junto com o comunicado também não comprova que o ator não tenha dívidas ao fisco, apenas confirma que estão regularizadas, ou em vias de o ser, com o tal "plano sustentado de prestações", como a revista avançou em primeira mão.

"Relativamente à questão fiscal, refira-se que Pedro Miguel Teixeira tem a sua situação contributiva regularizada junto da administração fiscal, conforme certidão que se junta para os efeitos considerados relevantes", garantiu a assessora de imagem e comunicação do ator. Neste caso, "regularizada", não é sinónimo de dívida liquidada, como o ator pretende fazer crer. Dívida regularizada, não é dívida liquidada. Será dívida até ao último cêntimo pago ao Estado.

"NEGÓCIOS BEM-SUCEDIDOS E OUTROS QUE CORREM MENOS BEM"

O ator Pedro Teixeira veio também referir no mesmo texto enviado às redações que tem tido sucesso nos negócios de restauração em que se tem envolvido desde 2015, salientando que "há projetos bem-sucedidos e outros que correm menos bem. Felizmente, na minha vida são mais os sucessos do que os fracassos. Sempre fui um empreendedor e sempre trabalhei com honestidade e seriedade", disse, nunca referindo o projeto "Alfaiate Al Forno", junto à baía do Seixal, que
abortou antes mesmo de abrir portas, com graves e exclusivos prejuízos para os sócios do ator.

A carregar o vídeo ...
;

Estas afirmações de Pedro Teixeira surgem no seguimento da notícia também avançada pela revista 'TV Guia' de que não é sócio efetivo no capital do bar 'Jardim na Villa', em Vilamoura, no Algarve, mas que apenas recebe deste espaço de diversão uma comissão como relações públicas, que varia entre 5 e 7% dos lucros, consoante o maior ou menor sucesso das suas investidas junto de figuras públicas angariadas para o local, com o objetivo de atrair mais clientela.

A explicação dada pelo ator em comunicado para justificar ser sócio do espaço é incongruente e confusa: "Pedro Miguel Teixeira é sócio da sociedade que explora o 'Jardim na Villa', embora não diretamente, mas por via de sociedade da qual é sócio maioritário", escreveu a agente do também apresentador e reforçou dizendo: "o ator é sócio, embora indiretamente, por via de outras sociedades, do referido espaço de lazer."

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável