Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

Bárbara Guimarães

Dificilmente Manuel Maria Carrilho vai escapar ao cumprimento de pena de prisão efectiva. Já condenado em dois processos com sentenças suspensas, vai liquidar a expectativa de viver as condenações por violência doméstica em liberdade.
13 de novembro de 2017 às 14:56

Dificilmente Manuel Maria Carrilho vai escapar ao cumprimento de pena de prisão efectiva. Já condenado em dois processos com sentenças suspensas, o julgamento, que está em vias de chegar ao fim, vai liquidar a expectativa de viver as condenações por violência doméstica em liberdade. Dificilmente sairá sem outra condenação, na medida em que o acórdão, que o condena a quatro anos e meia de prisão suspensa, condicionará a decisão do tribunal que se segue no rol de julgamentos a que este indivíduo foi sujeito. A verdade é que a sua intervenção no espaço público, indiferente ao bem supremo que deveria proteger, os filhos de ambos, se tem pautado por uma arrogância desmedida, completamente transtornado e obcecado em fazer mal a Bárbara Guimarães. No fundo, este homem continua a violentar a ex-companheira, multiplicando as sessões de espectáculo público, seja em torno da apresentadora, seja em aparente defesa dos filhos. Digo aparente defesa das crianças porque, na verdade, aquilo que temos assistido é a uma verdadeira manipulação dos filhos, como, aliás, reconheceu o tribunal, para dirimir um conflito entre adultos.

Este é o caso. O interesse superior do crescimento, bem-estar e educação dos filhos menores não pode, e não deve ser tocado, pelos interesses particulares dos pais. Sobretudo quando colidem e decidem separar-se. A atitude de Carrilho não é diferente daquela que muitas mulheres e muitos homens assumem na disputa de uma auto-vitimação que atribui ao outro todos os males do mundo. Imiscuir os filhos nos conflitos matrimoniais, ou pós-divórcio, é usar os elos mais fracos, que ainda unem um casal, para os maltratar em primeira instância, para os magoar querendo magoar o parceiro(a), desorientando-os, causando sofrimento cujas sequelas se prolongam pela vida fora.

Por outro lado, esta cruel evidência da violência doméstica destrói a reputação de quem faz este uso abusivo de quem devia proteger por dever de amar. Como diria a poetisa Rosália Castro, os filhos não foram ouvidos na hora em que nasceram. Não puderam escolher. São apenas filhos.

Mais notícias de Televisão Meu amor

Embaixador do futebol

Embaixador do futebol

Só mesmo uma conferência de imprensa de CR7 seria capaz de desviar as atenções globais  da consagração da equipa francesa, nova bicampeã do mundo, pelas ruas de Paris.
Verão cinzento

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.
Refazer

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
Resgate em directo

Resgate em directo

O drama das 12 crianças e do seu treinador, retirados do labirinto de uma gruta pelos esforços dos mergulhadores, foi um evento global que emocionou o mundo através da televisão.
Bolas de Berlim

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.
Redoma

Redoma

Redoma: s.f.: Único espaço do mundo que, apesar de exíguo, é infinito. Somos do tamanho do que conseguimos suportar, e mais ainda do tamanho do que conseguimos superar.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável