Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

A arte de falar mal

Não vou perder tempo a adjetivar a verborreia de Maria Vieira, quase sempre vertida através das redes sociais e, segundo rumores cada vez mais sólidos, pensada por terceiros.
20 de julho de 2017 às 00:05
...
A arte de falar mal

Falar mal do próximo é atualmente a prática mais comum. O escárnio e o ataque gratuito, seja em relação a um familiar, amigo, ou colega de profissão, já há muito que se conseguiu sobrepor ao elogio e à frontalidade.

São pessoas como a atriz Maria Vieira, uma figura de proa no mundo da representação, que promovem e tornam viral a pandemia.

As gargalhadas que em tempos me provocava, fruto de um talento inquestionável, têm-se gradualmente transformado em tristeza e ao mesmo tempo estupefação, graças à inclemência com que ataca os outros, na maior parte das vezes sustentada em critérios frágeis e desajustados.

Depois de figuras como Ana Bola, Diogo Morgado, Dolores Aveiro, Salvador Sobral, Marcelo Rebelo de Sousa, entre outras, a última vítima da atriz nas redes sociais foi Eduardo Madeira, outro grande nome da ficção e do humor nacionais.

Não vou perder tempo a adjectivar a verborreia de Maria Vieira, quase sempre vertida através das redes sociais e, segundo rumores cada vez mais sólidos, pensada por terceiros.

Fico com a clara sensação de que quando acorda, a sua primeira introspecção começa logo com a seguinte pergunta: De quem vou falar mal hoje? Gostaria de ler, ver e ouvir a Maria Vieira a falar mais de si, dos seus projetos, ao invés, de ficar intoxicado com textos impregnados de veneno.

A vida tem-me ensinado que o maledicente sofre de profunda inferioridade, não suporta o brilho das outras pessoas. Por não ter luz própria, só consegue brilhar roubando a luz dos outros. É tempo de parar Maria Vieira. A sua arte, a arte que a celebrizou, é tudo menos a de falar mal.

Mais notícias de Piquete de Polícia

Ruben Semedo

Foi preso. Suspeito de sequestro e roubo. Não é a primeira vez que tem problemas com a polícia por outros tipo de transgressões e é com tristeza que vemos uma jovem estrela estar a construir um cadastro em vez de criar um cv.
Finalmente o fim

Finalmente o fim

Se João Baião tem aparentemente solução na SIC, como actor, o mesmo não se poderá dizer de Rita Ferro Rodrigues. Mais um problema em Carnaxide… a juntar a tantos outros, como o de Bárbara Guimarães e Andreia Rodrigues  .
Bronca no Festival

Bronca no Festival

A meia-final de domingo foi um espectáculo televisivo competente, com um cantor que promete reeditar o fenómeno Salvador, mas fica marcada pelo engano na contagem dos votos, que alterou a lista de finalistas.
Pai

Pai

Pai: s.m. Criatura mágica, avistada apenas por filhos amados. A magia de algo, ou de alguém, está em quem a vê — e não em quem a faz.

O sexo e a Igreja

As relações e reflexões da Igreja sobre a sexualidade são dos momentos mais terríveis na história desta instituição eclesial e com a qual continua sem acertar o passo.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável