pub
Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Bendita TV por cabo!

Já há muito que deixei de fazer parte do séquito que continua a assistir resignado aos conteúdos oferecidos pelos canais generalistas. A RTP, a SIC e a TVI perderam a magia, a capacidade de surpreender.
13 de setembro de 2017 às 15:40
...
Bendita TV por cabo!

Os novos tempos desencorajam o investimento em reality shows-veja-se, por exemplo as audiências calamitosas de 'Love on Top' – e a aposta obsessiva em novelas, ficção e programas de entretenimento desprovidos de qualquer ponto de interesse para os telespectadores.

Já há muito que deixei de fazer parte do séquito que continua a assistir resignado aos conteúdos oferecidos pelos canais generalistas. A RTP, a SIC e a TVI perderam a magia, a capacidade de surpreender.

Não por falta de meios, mas tão simplesmente por falta de ideias de quem as dirige, de quem tem uma inequívoca responsabilidade objectiva sobre os conteúdos que todos os dias chegam aos lares de milhões de portugueses. A televisão por cabo ganha terreno e cresce alavancada por um leque cada vais mais diversificado de canais, transformando-se no porto de abrigo para quem, como eu, foge a sete pés de lixo televisivo.

Mas a vantagem da televisão por cabo está longe de se limitar à oferta quase infinita de conteúdos. Existe também uma preocupação irrefutável em satisfazer os desejos e os anseios dos telespectadores. O regresso das séries que os fãs mais pedem e as estreias criam a oportunidade perfeita para ganhar vantagem nas audiências.

O que seria dos portugueses sem os noticiários da meia-noite nos canais de informação por cabo, com uma selecção das notícias mais relevantes e um olhar mais dinâmico sobre o que de mais importante se passou no país, sem nunca deixar espreitar o dia seguinte?

Como seria a vida dos portugueses sem a televisão por cabo, alheada de um livre arbítrio sem precedentes na história do meio audiovisual e desguarnecida da nova tecnologia, autêntica bússola para escapar a grelhas de programação obsoletas? Por todos estes motivos e mais alguns: bendita TV por cabo!

Mais notícias de Piquete de Polícia

Violência juvenil

É certo que a culpa é de quem matou e a eles devem ser imputada a responsabilidade criminal sobre o sucedido. Em matéria criminal, essas duas dimensões da nossa existência social é individual.
SIC e TVi24: tiros nos pés

SIC e TVi24: tiros nos pés

A SIC acaba com ‘Juntos à Tarde’, de João Baião e Rita Ferro Rodrigues, em menos de um ano. E a TVI24 quase parece a BTV… Um desastre total.
Os pesadelos da TV

Os pesadelos da TV

As séries da RTP, os reality shows da TVI e os formatos da SIC ao domingo são os principais flops do ano, na área do entretenimento e ficção. Segunda parte do balanço de 2017 na televisão portuguesa.
Não podemos deixar que os rios sequem

Não podemos deixar que os rios sequem

Tudo muda depois de um furacão. Às vezes para sempre. Como naquela ilha, uma das mais belas do mundo, onde sonhei levar-te um dia, Caye Caulker, no Belize, esse paraíso entre o México e a Guatemala.
Canais em banho-maria

Canais em banho-maria

Por razões diferentes, este foi um ano perdido, tanto para a TVI, como para a SIC. Não houve dinheiro nem ideias, e o ano acaba como começou: programação pobre e grelhas sem rasgos.
Ódio

Ódio

Ódio: s.m. Aquilo que sentem os que nada sentem; nunca alguém apaixonado odiou alguém.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável