Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues televisão meu amor

Notícia

Daniel e Andreia: fica tudo em família

Quando o apresentador entrevista a apresentadora, que é também a sua noiva e passou a ser a sua mulher poucas horas depois da emissão, isso é... a falência de um formato que já foi um sucesso
30 de junho de 2017 às 09:20
O apresentador do 'Alta Definição' decidiu convidar Andreia Rodrigues, também ela apresentadora da SIC. O programa foi para o ar no dia em que ambos se casaram. A conversa teve momentos bizarros, em que cada um dos intervenientes falou do outro na terceira pessoa, apesar de estarem sentados frente a frente.

Andreia partilhou histórias íntimas, como as causas da relação difícil que tem com o pai, e Daniel reagiu como se as estivesse a ouvir pela primeira vez.

O momento mais constrangedor, mesmo assim, aconteceu quando Andreia Rodrigues, em pleno programa do marido, disse que "seria tão injusto ter alguma coisa porque tenho uma relação, como não ter alguma coisa porque a tenho" (referia-se à relação com o apresentador, naturalmente).

Acompanho com atenção a carreira de Daniel Oliveira há anos, desde que foi coordenador dos jornais de desporto, na fundação da SIC Notícias, e depois, na passagem para o entretenimento, quer na RTP, quer na SIC. Tem um talento que, muitas vezes, fica em bruto, mas cuja qualidade o amadurecimento decantará.

Conheço menos bem o trabalho de Andreia Rodrigues, mas a dignidade com que encaixou a forma como foi tratada pela SIC, no afastamento das tardes,  mostra que sabe o que quer. Tudo somado, o talento dos dois não merecia a emissão em família de sábado passado. Isso só reforçou os argumentos de todos os que não gostam do casal, e atribuem o sucesso de ambos a algo mais que o mero trabalho. Para os próprios, foi mau. Para o programa, foi péssimo. Fica à vista a falência de um formato.

O Alta Definição morreu.

Mais notícias de O Tal Canal

A guerra de Fátima Lopes

A guerra de Fátima Lopes

As entrevistas da apresentadora aos sábados são boas, mas depois falta-lhe tudo o resto. Enquanto reinar este amadorismo na TVI, Daniel Oliveira vai vencendo, à mesma hora, na SIC. Até com aquelas perguntas sonsas.
Embaixador do futebol

Embaixador do futebol

Só mesmo uma conferência de imprensa de CR7 seria capaz de desviar as atenções globais  da consagração da equipa francesa, nova bicampeã do mundo, pelas ruas de Paris.
Verão cinzento

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.
Refazer

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
Resgate em directo

Resgate em directo

O drama das 12 crianças e do seu treinador, retirados do labirinto de uma gruta pelos esforços dos mergulhadores, foi um evento global que emocionou o mundo através da televisão.
Bolas de Berlim

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável