Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Estrelas só no céu

Diogo Amaral estreou-se como actor, em 2001, na TVI, com quem tinha um contrato de exclusividade. A estação queria-o agora numa nova novela e ele, há um ano de férias, recusou. Os responsáveis puseram-no na rua. Acho muito bem.
12 de agosto de 2017 às 08:00

1. Não me lembro de um dia assim tão negro para a TVI como o do último domingo, 6: muito resumidamente, perdeu nos dois blocos de informação – os Jornais da Uma e das 8 foram menos vistos do que os da SIC –, perdeu com o 'Inspetor Max' para o 'Não Há Crise!' e, ainda em horário nobre, perdeu com 'Querido, Mudei a Casa!' para 'Espelho d’Água'. Valeu-lhe o resultado de 'Somos Portugal' à tarde – porque o de antes de almoço perdeu para 'Vida Selvagem' – para conseguir levar a melhor sobre a estação de Carnaxide, por escassos 1,5. O que se passa na estação líder? 

2. Diogo Amaral vai ser dispensado da TVI, onde se estreou em 2001 para fazer 'Sonhos Traídos'. De férias há um ano (!), após o final das gravações d’'A Impostora', os responsáveis consideram que não está imbuído do espírito da estação, após recusar um papel importante na próxima novela. Concordo com a decisão: nunca, em momento algum, os interesses individuais devem estar acima dos colectivos, mesmo que estejamos a falar de um grande actor. O que não é manifestamente o caso aqui,como bem sabemos. 

3. Na quinta-feira, Rita Ferro Rodrigues fez o pleno nos sites. Não, não foi por ter ganho a Fátima Lopes, foi porque apenas cortou o cabelo, apresentando-se com um look mais jovial, a seguir às férias de Verão. Lembrei-me nesse instante do seguinte: 'Juntos à Tarde' estreou na SIC há cinco meses e, tal como eu previa, não consegue fazer cócegas ao 'A Tarde É Sua', da TVI. Mudam os directores, mudam os apresentadores – se queriam alguém cúmplice de João Baião, após os fiascos Luciana Abreu e Andreia Rodrigues, tinham ido buscar Tânia Ribas de Oliveira à RTP –, mudam os cenários, mudam as produtoras, mudam os conteúdos, mas os resultados mantêm-se: maus.

E, sim, podem continuar a insistir na ideia de que demora tempo um formato de 'day time' a consolidar-se. Afinal, sempre se vai empurrando um problema com a barriga e se vai atirando areia para os olhos dos accionistas, que tardam em ver a cor do dinheiro neste horário – e não só. 

* O autor desta crónica escreve de acordo com a antiga ortografia.

Mais notícias de Dicionário do Amor

Pai

Pai

Pai: s.m. Criatura mágica, avistada apenas por filhos amados. A magia de algo, ou de alguém, está em quem a vê — e não em quem a faz.

O sexo e a Igreja

As relações e reflexões da Igreja sobre a sexualidade são dos momentos mais terríveis na história desta instituição eclesial e com a qual continua sem acertar o passo.
O Gordo vive e aperta com Cristina

O Gordo vive e aperta com Cristina

Fernando Mendes tem público, tem carisma e uma genuinidade incrível. Quem se apressou neste quase último ano a fazer-lhe um funeral estava bem enganado.

O futsal já cria heróis

Final do Europeu teve audiência digna de jogo de futebol. A chegada a Portugal dos jogadores da Selecção Nacional levou uma pequena multidão às ruas, em domingo de Carnaval, provando a capacidade de mobilização da modalidade.
Eu quero que tu sejas a minha mãe

Eu quero que tu sejas a minha mãe

Vou ali e já venho, não demoro nada, umas semanas, duas ou três, vais ver que passa num instante, digo ao Ramsés enquanto lhe faço festas na cabeça. O Ramsés foi uma herança da minha irmã Isabel que se apaixonou por um surfista e trocou as Avenidas Novas pelo Havai.
Ópio

Ópio

Ópio: s.m. Aquilo que serve para salvar os desapaixonados do tédio; só quem não ama se entedia.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável