pub
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Eu tinha vergonha

A SIC promove uma nova novela, convida os jornalistas para o evento e só aparecem cinco actores do elenco. Cheira a falta de compromisso com a estação. Mas na RTP as coisas também não estão melhores: veja-se o caso dos Mundiais de Atletismo.
19 de agosto de 2017 às 00:56

1. A SIC prepara-se para estrear 'Paixão', que irá substituir 'Amor Maior', em Setembro, e já convidou os jornalistas, mais do que uma vez, para eventos, onde está o elenco, de modo a promover a novela. É uma boa estratégia, esta. Porém, no sábado, dia 12, a montanha pariu um rato. Em Olhão, apareceram apenas cinco actores: António Pedro Cerdeira, Maria João Abreu, Lia Carvalho, Adriano Luz e João Baptista. Com todo o respeito por estes nomes, e estão aqui vários com currículo, é pouco para quem deseja impor-se na ficção nacional.

Entendo perfeitamente que Margarida Vila-Nova, Joana Solnado, Marco Delgado, Rita Blanco, José Mata e Cláudia Vieira, entre outros, tenham estado a gravar no sábado, fora de Lisboa, e que a disponibilidade não fosse a melhor. Mas, se não houver compromisso do primeiro ao último dia, de todos, com a novela e a estratégia da SIC, que resultados virão aí? É que, hoje, no mundo em que vivemos, não basta saber representar. É preciso saber vender-se.

2. Também em Carnaxide, mas na SIC Notícias. No sábado à noite, enquanto Teresa Dimas apresentava as últimas do dia, passavam em rodapé várias pérolas: "Exército mobliza [sem i] 600 militares e 116 viaturas nos combates aos fogos"; "Campeão Chelsea inicia Premier League a perder 0-3 com o Burnley [alguém foi para casa aos 69’, porque o resultado foi 2-3]"; e, por fim, "Marítimo e Rio Ave procuram juntar-se a Sporting no topo da Liga [os madeirenses já tinham perdido à tarde com o Belenenses (1-0)]". É por estas e por outras que o canal está em coma.

3. Daniel Deusdado está feliz com o trabalho da RTP na ficção. "No pior dos cenários, temos 250 mil pessoas a verem uma série. São cinco estádios da Luz cheios. É óptimo e será ainda melhor." Discordo: os produtos são fracos, e os números são miseráveis. Mas na estação pública nada é de estranhar. Por exemplo, há tantos milhões para o futebol, mas não houve para os Mundiais de Atletismo, em Londres. Ver Inês Henriques a ganhar o ouro nos 50 km marcha, com recorde mundial, no Eurosport, devia fazer corar de vergonha (e muito) o director de Programas.

* O autor desta crónica escreve de acordo com a antiga ortografia.

Mais notícias de O tal canal

Mais um desastre

A grande aposta do entretenimento da TVI para a rentrée, ‘Biggest Deal’, acabou de um dia para o outro. Fez-se um comunicado, com algumas inverdades, e siga para a frente. Assim vai a estação líder…
O fim de uma era na TVI

O fim de uma era na TVI

É o maior fracasso na carreira de Teresa Guilherme como apresentadora, mas é também sintoma da actual fragilidade da estação, que desiste de um formato original sem lutar por ele.
Miss Kevlar

Miss Kevlar

Eu e a minha imaginação galopante. Às vezes penso que tenho uma fábrica de ideias dentro da cabeça que funciona 365 dias por ano e nunca desliga. Coração blindado. Quem me dera ter ouvido isto há uns anos, talvez o meu coração estivesse menos amolgado.
Sorrir. Sempre!

Sorrir. Sempre!

"Devemos sorrir sempre! Até para as pessoas que não conhecemos e com as quais nos cruzamos na rua", dizia Fátima Lopes amiudadas vezes.

Bárbara Guimarães

Dificilmente Manuel Maria Carrilho vai escapar ao cumprimento de pena de prisão efectiva. Já condenado em dois processos com sentenças suspensas, vai liquidar a expectativa de viver as condenações por violência doméstica em liberdade.
Ocaso

Ocaso

Ocaso: s.m. Momento em que tudo se apaga no meio de nós; não precisamos de luz para ver o amor — precisamos do amor para ver a luz.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável