pub
Paulo Abreu
Paulo Abreu O tal canal

Notícia

Malato maltratado

Comunicador de excelência, com provas dadas na TV portuguesa há 15 anos, o apresentador merece mais, e melhor, da RTP. Sem programa e sem contrato, neste momento?
25 de novembro de 2017 às 07:00

1. Chama-se José Carlos Malato, tem 53 anos e merecia ser muito mais bem tratado pela RTP. A estação pública acabou com o seu programa de culinária, A Minha Mãe Cozinha Melhor Que a Tua, transmitido entre A Praça e o Jornal da Tarde, e ainda não lhe renovou o contrato, que chega ao fim já em Dezembro. As promessas são várias, mas os factos são estes. Afinal, neste momento, não têm nada para lhe dar. Não vou tão longe quanto Emídio Rangel, que o considerou o melhor apresentador de entretenimento em Portugal, numa entrevista à TV Guia, porque há Manuel Luís Goucha, mas o alentejano de Monforte, na Marechal Gomes da Costa desde 2002, já provou a sua qualidade e profissionalismo, em vários formatos e nos horários possíveis, desde manhã à noite, passando pelas tardes.

Os espectadores portugueses consideram-no, respeitam-no e gostam de o ver no pequeno ecrã. Sendo um acto de justiça José Carlos Malato ver o seu contrato renovado, porque 15 anos de trabalho não são 15 dias, muitas vezes sacrificando a sua vida pessoal em prol da profissional – em 2013, escapou à morte por milagre, após um enfarte –, saibam, depois, os responsáveis da RTP reconhecer os seus méritos e dar-lhe um formato (digno) para apresentar. Não consigo compreender a política da estação, que passa por repetir rostos… quando tem outros na prateleira, a começar precisamente pelo alentejano.

2. Domingo, 19, foi dia de estreias na televisão portuguesa, e a SIC, com D’Improviso, bateu a TVI, com MasterChef Júnior, por uma diferença de 200 mil espectadores – o The Voice Portugal, da RTP1, ficou em 3.º, não conseguindo sequer chegar ao milhão de fiéis. Se para mim já foi uma surpresa César Mourão vencer Manuel Luís Goucha e os dois chefs, Miguel Rocha Vieira e Rui Paula, por estes números, ainda foi mais.A continuar assim, na frente das audiências aos domingos à noite – a estação de Queluz de Baixo esteve longe de saber promover o concurso de culinária para as crianças –, tenho de tirar o chapéu a Gabriela Sobral e Luís Proença, os dois directores de Programas em Carnaxide, por esta aposta… que, sinceramente, (ainda) não me convenceu.

* O autor desta crónica escreve de acordo com a antiga ortografia.

Mais notícias de Pessoas como Nós

Infelizes para sempre

Infelizes para sempre

Dez anos depois está sentado na minha sala a beber chá. Pergunto-lhe como está a vida, a mulher, os dois filhos. Responde com um sorriso triste, "todos os dias penso numa maneira de me divorciar".

Vantagem para a RTP

Num ano cheio de notícias de grande impacto, os três generalistas reagiram bem, com algumas excepções. Já no cabo, as estações passaram a agir como se se preparassem para fechar os canais de notícias.
É tempo de sonhar...

É tempo de sonhar...

Ai, se eu pudesse voltar a sonhar como dantes, mesmo que fosse a preto e branco. A magia da televisão vai crescendo por estes dias e atinge de forma indiscriminada milhões de pessoas que acabam por ser acometidas pelas mesmas reminiscências.
Ofender

Ofender

Ofender: v. Aquilo que só fazes a quem te ama; quando alguém que não amas te ofende não te ofende coisa nenhuma — e é sequer pensar que o faz que é ofensivo.

Violência juvenil

É certo que a culpa é de quem matou e a eles devem ser imputada a responsabilidade criminal sobre o sucedido. Em matéria criminal, essas duas dimensões da nossa existência social é individual.
SIC e TVi24: tiros nos pés

SIC e TVi24: tiros nos pés

A SIC acaba com ‘Juntos à Tarde’, de João Baião e Rita Ferro Rodrigues, em menos de um ano. E a TVI24 quase parece a BTV… Um desastre total.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável