pub
Margarida Rebelo Pinto
Margarida Rebelo Pinto Pessoas como nós

Notícia

Margarida Rebelo Pinto: Super Terra

Li nas notícias que descobriram numa galáxia a 40 anos-luz um planeta onde pode existir vida parecida com a nossa. Chamam-lhe Super Terra. Como será esse lugar que não está afina assim tão longe? Talvez seja uma versão otimizada da Terra.
21 de abril de 2017 às 08:00
...
Margarida Rebelo Pinto: Super Terra

Segundo a crença popular nas antigas culturas Inca, Maia e Asteca, nenhum de nós é deste mundo. Por este mundo entenda-se o Planeta Terra. Descendemos de diferentes colonizações de alienígenas oriundos das mais variadas galáxias, o que seria uma boa explicação para a diversidade de raças que povoam o chamado Planeta Azul.

A acreditar em tal possibilidade, teremos sido deixados no planeta pelos nossos antepassados que gosto de imaginar altos, de pescoço muito fino e cabeça grande, muito redonda, com grandes olhos verdes sem pestanas e uma luz no lugar da boca pela qual comunicavam telepaticamente, sem emitir um único som. E assim se espalharam pela superfície terrena, até aos dias de hoje, contrariando Darwin e a sua Teoria da Evolução das Espécies.

Talvez exista uma espécie escondida nos recantos mais secretos dos grandes oceanos, onde vivem sereias e outros seres híbridos e misteriosos, metade pele, metade escamas, o que me faz questionar a que temperatura lhes corre o sangue e se serão mamíferos como nós.

É difícil dizer, pensar ou escrever a palavra Nós sem me lembrar de ti quando éramos uma espécie de casal ideal que a vida e as obrigações não deixaram espaço para ser. Ficaram as memórias e os sonhos perdidos, alguma tristeza é um vazio imenso, tão vasto e escuro como a distância que nos separa.

Li nas notícias que descobriram numa galáxia a 40 anos-luz um planeta onde pode existir vida parecida com a nossa. Chamam-lhe Super Terra. É maior e não gira em torno de nenhum sol, mas de uma estrela anã vermelha. Este exoplaneta tem a designação de LHS 114b e orbita a sua estrela dez vezes mais perto do que a Terra órbita o sol.

Como será esse lugar que não está afina assim tão longe? Talvez seja uma versão otimizada da Terra, sem Erdogans nem Trumps, o ISIS, o Brexit e os surtos de sarampo, um lugar onde as democracias não se cansam e o riso das crianças nunca se perde, mesmo depois de crescerem.

Eu acredito que eu venho de um lugar assim, onde a luz não queima, as trevas não assustam e o medo não existe. Imagino a Super Terra um planeta em que a verdade e a vontade prevalecem. Imagino mundos que não sei se existem enquanto espero na sala do hospital pela consulta semestral das cataratas. Não me considero velha, mas a doença é de família e ataca todas as mulheres depois dos 45 anos.

Vão dizer-me daqui a quanto tempo vou ser submetida à cirurgia. Não tenho medo, nunca tenho medo de nada, não sei se é uma bênção ou uma inconsciência, nem sequer penso nisso. Se tivesse de ser operada ao coração era pior. A minha médica que é igual a mim em quase tudo, pele clara e lisa, nariz afiado e boa cabeça. Talvez venha do meu planeta, onde as pessoas falam baixinho, detestam discussões e protegem aqueles que amam acima de tudo.

- Vamos opera-la ainda antes do verão. Assim, quando for para a praia já não lhe entra areia para os olhos.

Conhecemo-nos há muitos anos, desde que operou a minha mãe e mantemos uma amizade firme e cordial. Gosto de mulheres despachadas e sarcástica como eu. A identificação de semelhantes empresta-nos uma enorme sensação de conforto. Será que depois da operação os meus olhos vão ficar ainda mais verdes, como os dos meus altos e silenciosos, bons e sábios antepassados imaginários?

Gosto de pensar que sim. E tenho a certeza que um dia tu e eu voltaremos a encontrar-nos num mundo qualquer, unidos por um tempo sem tempo numa galáxia feliz na qual seremos deuses e astronautas, para sempre unidos no país do prazer, da paz e do bem-estar, super cidadãos de um mundo sempre melhor.

Mais notícias de Piquete de Polícia

Uma polícia diferente

Esta semana vai fazer 99 anos que, com assinatura do Presidente Sidónio Pais, foi criada a Polícia de Investigação Criminal – a PIC. Daqui surgiria, após a Segunda Guerra Mundial, a Polícia Judiciária que hoje conhecemos.

'Paixão' é a Margarida

A protagonista da nova novela da SIC nunca defraudou as expectativas, bem pelo contrário, e por isso, para mim, continua a ser a melhor da sua geração.

Presente envenenado

'Linha Aberta' é um formato que põe a nu todas as fragilidades actuais de Carnaxide, da falta de meios à crise de ideias. Não vai ser fácil reverter as audiências miseráveis da estação no acesso ao prime time.
'Y viva España'

'Y viva España'

Meti-me num grande alhada. Mas não é de agora. Não sei porque é que ao longo da vida as pessoas inteligentes tomam decisões estúpidas. Não tenho nada de original, sou apenas mais um idiota a cair no mesmo erro.
Nação

Nação

Nação: s.f. Mentira usada para justificar o injustificável; nenhum território vale uma morte – há muito que estava mortinho por to dizer.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável