pub
Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Missão cumprida

A CMTV continua a acompanhar ao segundo o rasto de destruição provocado pelas chamas, mas foi a reportagem do jornalista Diogo Carreira e André Germano que me prendeu ao ecrã.
27 de julho de 2017 às 20:04
...
Missão cumprida

Nos últimos dias a televisão voltou a transformar-se no espelho do terror vivido por centenas de pessoas devido aos incêndios. As imagens, cruas, violentas, agitam e agrilhoam a alma. Fazem-nos chorar.

Esta não é a primeira vez que escrevo sobre o flagelo que a classe política prefere não querer ver e infelizmente presumo-sem precisar de perguntar à "tia Maya"-que não será a última.

A CMTV continua a acompanhar ao segundo o rasto de destruição provocado pelas chamas, mas foi a reportagem do jornalista Diogo Carreira e André Germano que me prendeu ao ecrã.

Pela coragem, a entrega e uma tremenda dose de bonomia em relação aos habitantes da aldeia de Gardete, em Vila Velha de Rodão, distrito de Castelo Branco. Vocês conseguiram demonstrar que é possível não perder a objetividade, o rigor e a isenção, ao mesmo tempo que se estende a mão a quem mais precisa.

Indiferentes ao ambiente hostil o Diogo e o André avançam com galhardia em busca da notícia, das melhores imagens. Com todos os sentidos a funcionar no limite eles ainda conseguem ter o discernimento de ajudar pessoas idosas a sair da fogueira gigante em que se transformou a pequena localidade de Gardete.  

Na primeira linha de combate ao fogo a genuinidade das descrições faz-me sentir o cocktail explosivo que ameaça a vida de seres humanos impotentes e vergados perante a tragédia. 

Quando às altas temperaturas se juntam as chamas fulgentes e o vento forte a batalha no terreno torna-se difícil, ingrata. Dela só podem mesmo fazer parte homens de barba rija. Os mesmos que o País viu graças a um excelente trabalho jornalístico. Parabéns Diogo e André. A vossa missão foi cumprida!

Mais notícias de Dicionário do amor

Ofender

Ofender

Ofender: v. Aquilo que só fazes a quem te ama; quando alguém que não amas te ofende não te ofende coisa nenhuma — e é sequer pensar que o faz que é ofensivo.

Violência juvenil

É certo que a culpa é de quem matou e a eles devem ser imputada a responsabilidade criminal sobre o sucedido. Em matéria criminal, essas duas dimensões da nossa existência social é individual.
SIC e TVi24: tiros nos pés

SIC e TVi24: tiros nos pés

A SIC acaba com ‘Juntos à Tarde’, de João Baião e Rita Ferro Rodrigues, em menos de um ano. E a TVI24 quase parece a BTV… Um desastre total.
Os pesadelos da TV

Os pesadelos da TV

As séries da RTP, os reality shows da TVI e os formatos da SIC ao domingo são os principais flops do ano, na área do entretenimento e ficção. Segunda parte do balanço de 2017 na televisão portuguesa.
Não podemos deixar que os rios sequem

Não podemos deixar que os rios sequem

Tudo muda depois de um furacão. Às vezes para sempre. Como naquela ilha, uma das mais belas do mundo, onde sonhei levar-te um dia, Caye Caulker, no Belize, esse paraíso entre o México e a Guatemala.
Canais em banho-maria

Canais em banho-maria

Por razões diferentes, este foi um ano perdido, tanto para a TVI, como para a SIC. Não houve dinheiro nem ideias, e o ano acaba como começou: programação pobre e grelhas sem rasgos.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável