Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues TV Meu Amor

Notícia

Mundial e Eurovisão

A RTP pode ter um 2018 de sonho, com a transmissão de dois mega-eventos. Talvez a administração do canal do Estado consiga fazer o que anda a tentar há muito: exterminar o 'Preço Certo'.
29 de dezembro de 2017 às 12:26

O ano de 2018 será um ano de decisões. A venda da TVI terá de se resolver, para um lado, ou para o outro. Entretanto, a estação de Queluz de Baixo vai continuar a ganhar, mas com muitas áreas cinzentas de decisão, à espera de saber se haverá novos patrões.

Já a SIC voltará a viver um ano turbulento. A anunciada mudança de instalações vai juntar-se às dificuldades financeiras do grupo proprietário, dificuldades essas que se vão manter depois de as revistas serem entregues ao novo dono. O mais provável é a SIC continuar abaixo da TVI, com uma estrutura debilitada, com poucas ideias e sem capacidade de investimento.

Diferente será o ano da RTP, cheio de optimismo e festa. O Festival da Eurovisão será um dos grandes acontecimentos do ano. Logo a seguir, o Mundial de futebol vai mobilizar o país, e a RTP beneficiará dos direitos exclusivos. Em suma: a RTP, sendo a televisão com menos resultados e com maior dificuldade de posicionamento relativamente àquilo que representa para o país, é quem vive uma fase mais afirmativa.

E, claro, com todos estes eventos, nenhum poder político teria coragem para proporcionar uma mudança da administração, pelo que a equipa que tem dirigido a televisão do Estado tem o lugar garantido. Nessa altura, talvez a administração de Artur Silva tenha coragem para fazer o que anda a tentar há muito tempo: acabar com o fenómeno do 'Preço Certo'.

Em 2018, com os mesmos problemas de sempre, com grelhas de continuidade em relação ao passado, e com as estrelas habituais, os espectadores continuarão a fugir das generalistas, rumo ao cabo.

Mais notícias de Dicionário do amor

Querer

Querer

Querer: v. O que realmente comanda a vida. Quem mudou o mundo não foram os sonhadores; foram os queredores: os que quiseram tanto que acabaram por fazer mesmo o que tanto quiseram.
Esperando os incêndios

Esperando os incêndios

Começa a cheirar a verão e, com ele, os incêndios estão à porta. Entramos nesta época carregando os traumas e o horror das tragédias do ano passado.
Fátima é grande!

Fátima é grande!

As palavras da filha são claras: durante 15 anos, a apresentadora fez de mãe e de pai em casa. Quantas vezes a estrela da TVI não terá tido vontade de fugir? Pois, mas esteve sempre com os espectadores.
Somos sempre os mesmos 300

Somos sempre os mesmos 300

O Tinder, essa aplicação que aproxima ainda mais quem já esta na área. Há quem diga que já se casou, que fez amizades para a vida, tanto oiço histórias da carochinha como de engates manhosos. Nunca vou saber como funciona, mas parece que anda meio mundo por ali, a navegar no pastel de nata virtual, à procura de sexo gratuito porque não imagino que marquem encontros para ir ao Arco ver arte contemporânea.
E depois do Adeus?

E depois do Adeus?

Canal 1 voltou ao patamar anterior assim que acabou a festa. A RTP tratou com competência, mas sem brilho, um dos maiores desafios da sua História: realizar o Eurofestival em Portugal.
Conto de fadas

Conto de fadas

A três dias da boda real são ainda muitas as dúvidas sobre alguns detalhes, pormenores que fazem aumentar a expectativa de milhões de espetadores. Irá Harry utilizar aliança? A pergunta não é desfasada se considerarmos que o irmão William não optou por esse símbolo em 2011.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável