Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do Amor

Notícia

Número

Número: s.m. Aquilo que, para os cabrões, significa tudo — o que é mais uma prova de que não valem nada. Nada do que vale a pena na vida é contável.
16 de outubro de 2017 às 09:33
...
Número
Foto: istock

Não sabia o que fazer. Nunca ninguém sabe, na verdade, o que fazer. Todos vamos esboçando respostas a perguntas que nem sabemos que existem. Esta mulher não sabia, então, o que fazer. Estava diante de um momento definitivo — há lá algum momento que não seja definitivo?

Nada é definitivo, acabou de dizer Luísa Maria, a sua amiga de sempre. Para que servem as amigas de sempre? 

Cá fora, à entrada do escritório onde as duas amigas se perdiam em divagações filosóficas, um homem como outro qualquer olhava para o interior de uma loja de automóveis — daqueles de brincar, claro. Chamava-se Guilherme e acreditava no amor à primeira vista: era isso, na verdade, o que estava a sentir por aquele Ferrari de tamanho médio que tinha na sua mão direita, na sua imaginação. Resolveu entrar para tentar a sua sorte, ou o seu azar, nunca se sabe de que massa é feito o momento. Entrou, de sorriso nos lábios e desejo por todo o lado.

Luisa Maria e a amiga, de quem ainda não sabemos o nome, continuavam no seu escritório, nas suas divagações. Até que uma delas, não se sabe ao certo qual, disse um nome.

Relacionadas Nota Nexo Nadar Nação Mundo Mudar

­— Guilherme.

Saiu-lhe assim.

— Guilherme.

Simplesmente assim.

— Guilherme.

Não seria nada de especialmente interessante, não fora dar-se o caso de ela, esta mulher (nenhuma das duas mulheres, para sermos mais concretos), não conhecer nenhum Guilherme. Nenhum. Nada. E no entanto:

— Guilherme. 

Guilherme, o tal, estava já no interior da loja de brinquedos, que ele levava mais a sério do que a vida inteira. Ser criança é levar a brincadeira mais a sério do que tudo o resto, e nem assim deixar que a brincadeira se torne numa coisa séria — como se fosse possível viver em cima de um trapézio (e é: efectivamente viver em cima de um trapézio é a única forma de vida, o resto são sub-vidas, ou quase-vidas, ou vidinhas, ou vidinhinhas).

— Lamento, mas não.

O homem que o atendeu, que era também o homem que já o atendera dezenas ou centenas de vezes anteriormente, não estava com meias palavras.

— Lamento, mas não.

A vida começa sempre que alguém nos diz "Lamento, mas não".
Foi isso mesmo o que aconteceu com Guilherme.

Basta ler o que se segue para saber porquê — e como.

[fim]

Número: s.m. Medição, pura e simples, da quantidade. Ninguém é maior por ter mais ou por encontrar mais; apenas por procurar mais.

Mais notícias de Televisão Meu amor

Embaixador do futebol

Embaixador do futebol

Só mesmo uma conferência de imprensa de CR7 seria capaz de desviar as atenções globais  da consagração da equipa francesa, nova bicampeã do mundo, pelas ruas de Paris.
Verão cinzento

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.
Refazer

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
Resgate em directo

Resgate em directo

O drama das 12 crianças e do seu treinador, retirados do labirinto de uma gruta pelos esforços dos mergulhadores, foi um evento global que emocionou o mundo através da televisão.
Bolas de Berlim

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.
Redoma

Redoma

Redoma: s.f.: Único espaço do mundo que, apesar de exíguo, é infinito. Somos do tamanho do que conseguimos suportar, e mais ainda do tamanho do que conseguimos superar.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável