pub
Paulo Abreu
Paulo Abreu O Tal Canal

Notícia

Obrigado, Salvador

O vencedor do Festival da Eurovisão mostrou que o talento, neste caso musical, só faz sentido se estiver casado – sem aspas – com a humildade e a capacidade de ver o mundo a sério, de modo a tentar transformar o sonho em realidade.
20 de maio de 2017 às 08:00

Podia (e devia) falar de Salvador Sobral. Mais do que fazer história, por ter vencido categoricamente o Festival da Eurovisão, com a canção Amar pelos Dois, Salvador mostrou que o talento, neste caso musical, só faz sentido se estiver casado – sem aspas – com a humildade e a capacidade de ver o mundo a sério, de modo a tentar transformar o sonho em realidade. Um exemplo de como o jovem cantor está certo e de como (quase) tudo anda errado: em Kiev, usou uma camisola com a mensagem S.O.S. Refugees, alertando para este flagelo social, o de milhares de refugiados que chegam à Europa, fugidos da fome e da guerra. A organização proibiu-o de a usar mais, porque ali não entra política. Enfim, como se tudo não fosse política. "Se somos chamados humanos, e não animais, temos de ser humanitários", disse, mais tarde, Salvador. Perfeito! 

Mas não vou falar de Salvador. Vou abrir, aqui, uma excepção e falar da TV Guia, casa que me acolheu em 2001. É um orgulho, ao fim de 38 anos de vida e de duas mil edições, termos os melhores profissionais da televisão – e não só – do nosso lado, reconhecendo o trabalho que fazemos, dia após dia. As palavras de Judite Sousa, Ruy de Carvalho, Catarina Furtado, José Rodrigues dos Santos, Fátima Lopes, João Baião, Tânia Ribas, Fernando Mendes, Eunice Muñoz, Teresa Guilherme, Diogo Infante, Manuela Moura Guedes, Carlos Daniel e Alexandra Lencastre, entre outros, ou as colaborações, esta semana, de Ricardo Costa (director-geral de Informação do grupo Impresa), José Eduardo Moniz (consultor da TVI), Daniel Deusdado (director de Programas da RTP) e Octávio Ribeiro (director da CMTV) são um bom exemplo do respeito que ganhámos desde o n.º 1, marcava o calendário a data de 10 de Fevereiro de 1979. 

Considerada a Melhor Revista e Televisão, pela Meios & Publicidade, e sabendo que "há treinos todos os dias" –uma máxima que aprendi com o professor Moniz Pereira –,cá estaremos para fazer muito mais, já a partir de amanhã. Um obrigado sincero a todos, a começar por si, caro leitor. 

* O autor desta crónica escreve de acordo com a antiga ortografia

Mais notícias de Televisão Meu Amor

Um Globo para Bárbara

A apresentadora subiu ao palco acompanhada por Rodrigo Guedes de Carvalho. Juntos, protagonizaram o momento alto da noite num momento de rara humanidade em televisão.
Ratoeiras e labirintos

Ratoeiras e labirintos

Todos vivemos numa labirinto, mas acredita que é muito pior ficar presa numa ratoeira montada por um oportunista emocional que usa a tua fraqueza temporária para te fechar numa gaiola definitiva.
Totalmente Perdidos

Totalmente Perdidos

Na ante-estreia de 'Perdidos' havia muita gente à procura e outros a tentarem que ninguém os encontrassem. Barbara Lourenço ganha pela mulher desaparecida e Maria João Bastos por querer aparecer mais do que as estrelas do filme.
Obra do diabo

Obra do diabo

O ato de cobardia levado a cabo por Salman Abedi – que acabou por ceifar a vida a 22 pessoas – não merece qualquer tipo de adjetivação, pelo simples facto de não existir palavra adequada para descrever um crime tão hediondo.
Pedro Chagas Freitas: Leme

Pedro Chagas Freitas: Leme

Leme: s.m. Aquilo que comanda a direcção que escolhes; o mesmo que tu. Todas as decisões que tomas são tomadas por amor. O amor é, mais do que aquilo que tomas, aquilo que te toma por inteiro.

A sopa

Para além de ser extremamente saciante pelo seu alto teor em fibras, controlando-nos na tentação de exagerar nas opções que se seguem, é rica em sais minerais, vitaminas, água e tem poucas calorias.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável