pub
Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do Amor

Notícia

Pedro Chagas Freitas: Medíocre

Medíocre: adj. Aquilo que não é bom nem é mau – o que quer dizer que é péssimo. O que mais mata não é a infelicidade – é a quase felicidade, a felicidade dos pequeninos. Se a rotina te mata não mudes de rotina – muda de ti.
31 de julho de 2017 às 06:00
Pedro Chagas Freitas: Medíocre
Foto: Getty Images

Amanhã fazes anos.

Estou ansioso que chegues, disseste que estavas a passar a ponte, são no máximo mais dez minutos e estás nos meus braços, nem vais reparar, distraída como és, que tens junto à televisão o livro raro, aquele que era do teu pai, e que vai ser esse o primeiro presente que te vou dar, há muitos mais mas vamos com tempo, quero que sejas a mulher mais feliz do mundo todos os dias, mas quero que no teu aniversário sejas a mulher mais feliz de todas as mulheres mais felizes do mundo que tens em ti. 

Amanhã fazes anos. 

Já tenho tudo pronto para te fazer a francesinha que amas, todos os ingredientes comprados, o forno a aquecer, o pão que tu adoras, fresquinho e da padaria do senhor Isidro, quando faltarem poucos minutos para a meia noite vou mandar-te para o quarto e vou começar a preparar o que tenho de preparar, quero que sejas amanhã e sempre a mulher com os melhores sabores do mundo, com a boca mais feliz do mundo, queira Deus que não demores que já não aguento muito mais. 

Amanhã fazes anos.

Já entraste lá em baixo na garagem, mais dois minutos e és minha, hoje não tens mais reuniões, nem aulas, és minha e eu sou teu, a felicidade é muito isto, ou quase só isto, ou apenas mesmo isto, tu a seres minha e eu a ser teu, fiz a cama de lavado com os teus lençóis favoritos, quero que te deites nela e em mim, que acordes inteira e adormeças inteira, em paz, no espaço que os meus braços e o meu corpo guardam para ti desde a primeira vez em que te conheceu, ama-se um corpo pela maneira como encontramos espaço para o acondicionar, para o proteger, para o sentir como um prolongamento sem mácula do nosso, tenho no teu corpo a melhor parte do meu, ficas a saber, se bem que tenho a certeza de que já sabes. 

Amanhã fazes anos. 

Faltam dois minutos, menos do que isso, para a meia-noite, tenho foguetes preparados, vê lá tu, espero que não julgues que é um exagero, mas que raios é o amor se não for exagerado? Estás pousada no meu ombro e o modo como me afagas o peito chega-me para ser a criatura mais abençoada de todo o planeta, olho-te, afasto-te o cabelo dos olhos para te ver melhor, faço tudo para te ver melhor, vivo para te ver melhor, na verdade, o amor é a capacidade de ver melhor quem se ama, e de sentir mais fundo quem se ama, chamam-me solitário mas não sou nada disso, somente gosto de estar bem na profundidade e lá há tão pouca gente, meu deus, o mundo vive à superfície e vai-se entretendo assim, nós não, nós vivemos no interior do segredo, no fundo do mistério, faltam três ou quatro segundos, não mais, estou pronto para te dizer que tudo o que interessa é o que me interessas, um segundo e já vai estar, aguenta que já vais ser mais feliz ainda, sempre mais feliz ainda.

Hoje fazes anos, e o teu marido acabou de te ligar para ser o primeiro a dar-te os parabéns, sortudo. 

Medíocre: adj. O mesmo que razoável – o que quer dizer o mesmo que execrável; nada do que é razoável apaixona – e nada do que não apaixona é sequer razoável. Estás sempre razoavelmente a tempo de evitar o que é medianamente interessante, equilibradamente aliciante. Medianamente e equilibradamente que se vão encher de moscas – antes que se vão encher de ti. Põe-te a milhas, vá.

Mais notícias de corpo perfeito

Medo

Medo

Medo: s.m. Sinónimo de existência, sinónimo de ti. Nasces para sentir medo (é por isso que choras desde o momento em que nasces: temes desde logo o que não dominas) – mas também nasces para o derrotar. Cobarde é só aquele que nunca temeu nada.

Crimes de férias

As férias são o momento mais desejado por alguém que trabalha. Venho alertar o leitor, não pode significar desatenção. Porque neste período os ladrões não param. Usam as férias para redobrar assaltos.

Estrelas só no céu

Diogo Amaral estreou-se como actor, em 2001, na TVI, com quem tinha um contrato de exclusividade. A estação queria-o agora numa nova novela e ele, há um ano de férias, recusou. Os responsáveis puseram-no na rua. Acho muito bem.

Crise? Qual Crise?

É barato e dá milhões: 'Não Há Crise!' é a solução da SIC para domingo à noite durante o mês de Agosto, e lidera o horário. E depois do Verão, será que desta vez se mantém?
A minha amiga sueca

A minha amiga sueca

Uma coisa é certa: a Suécia não é um pais quente, mas com amigos suecos nunca tens o coração frio. Eles não verbalizam os afetos, primeiro porque não estão habituados e depois porque não precisam.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável