pub
Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Pedro Guerra e a CMTV

Em plena crise dos e-mails, o comentador do Benfica ataca o jornalismo livre da televisão do Correio da Manhã, onde se estreou e de onde saiu porque tinha um cargo incompatível na BTV.
16 de junho de 2017 às 07:00
...
Pedro Guerra e a CMTV
Foto: Cofina Media

Pedro Guerra é um comunicador enérgico, que desenvolveu uma personalidade televisiva inconfundível. O percurso como comentador começou em 2013, na CMTV, com Paulo Andrade, Octávio Machado e o ex-árbitro Jorge Coroado.

Guerra protagonizou grandes duelos televisivos, sobretudo com Coroado, em redor do Apito Dourado. Apesar disso, e porque um canal não se faz só de audiências, Guerra teve de sair da CMTV.

A determinado ponto, chegou ao conhecimento da direcção do CM e da CMTV que Pedro Guerra tinha sido investido no cargo de director-geral de Conteúdos da BTV, facto que desconhecíamos e para o qual não tínhamos sido alertados.

Considerámos que um cargo de responsabilidade numa televisão concorrente, ainda por cima vinculada a um clube, era incompatível com o lugar de comentador-representante desse mesmo clube na CMTV. Foi o que, pessoalmente, lhe transmiti numa conversa, que aconteceu (refiro-o, para evitar problemas de memória) num café que existe no edifício do Correio da Manhã.

A presença regular de Guerra na CMTV terminou nessa altura, sem embargo de alguns convites pontuais. Desde então, ele passou a ser um problema de Luís Filipe Vieira e do Benfica. Agora, em plena crise dos e-mails, Guerra tenta afastar a pressão que o submerge através de ataques à CMTV e com tentativas de reescrever a história da sua saída da estação líder do cabo.

A crítica ao jornalismo livre é normal em personalidades como Pedro Guerra. Já a reescrita da história só se justifica com nova falha de memória, algo que, pelos vistos, o ataca frequentemente. 

Mais notícias de Piquete de Polícia

A tragédia

A tragédia

É que quatro meses depois, em Pedrógão Grande contam-se pelos dedos da mão os sinais de recuperação. Nem os fundos de solidariedade criado com o dinheiro que generosamente oferecemos ainda não havia chegado às vítimas.
Coitado de Sócrates

Coitado de Sócrates

São de jornalistas, profissionais e isentos, que sabem fazer perguntas. Daquelas que interessam.
Ó gente da minha terra

Ó gente da minha terra

Eu sei que o meu mundo é feito de palavras com as quais construo histórias, romances, crónicas e ficções e que as palavras não têm a capacidade de resolver tudo. Sempre disse que um médico faz muito mais falta do que um escritor, e agora acrescento e um bombeiro também faz, mas já aprendi que cada um de nós pode fazer a diferença se não ficar calado.
Sócrates irritou-se

Sócrates irritou-se

Vítor Gonçalves preparou-se com cuidado, quer no conteúdo, quer na pose e na expressão. O principal arguido da Operação Marquês já não estava habituado a responder a um jornalista, e isso fez toda a diferença.
Aprendiz de

Aprendiz de "feiticeiro"

O relógio marcava as 03h10, quando a CMTV colocou um ponto final na emissão especial dedicada ao inferno que voltou a deixar marcas profundas e as palavras de António Costa apenas serviram para aumentar ainda mais o meu sentimento de luto.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável