Carlos Rodrigues
Carlos Rodrigues Televisão Meu Amor

Notícia

Presente envenenado

'Linha Aberta' é um formato que põe a nu todas as fragilidades actuais de Carnaxide, da falta de meios à crise de ideias. Não vai ser fácil reverter as audiências miseráveis da estação no acesso ao prime time.
22 de setembro de 2017 às 15:08

Hernâni Carvalho conquistou a pulso o lugar que tem na programação da SIC. Quando Júlia Pinheiro trocou a TVI por Carnaxide, no início desta década, recebeu a missão de recuperar a liderança. Hernâni era um dos produtos do passado. Tinha de ser sacrificado. Para azar de Júlia e da estação, o 'day time' da SIC, que já tinha vida difícil, piorou, e o antigo jornalista, investido no papel de "especialista" em crime e segurança, foi recuperado. Ganhou o estatuto de arma principal para o meio-dia, a hora mais exigente dos programas da manhã nos canais generalistas de sinal aberto.

O sucesso relativo da rubrica de Hernâni Carvalho, no meio de todo o insucesso da SIC, fê-lo chegar à titularidade das 7 da tarde, onde a estação tem audiências miseráveis. 'Linha Aberta' é um 'talk show' sobre criminalidade, com reportagens, comentadores em estúdio, e telefonemas de espectadores. Esta última característica prevalece no nome dado ao formato, linha aberta, mas acaba por ser a menos bem conseguida. Além de alguns problemas técnicos, nem sempre os temas proporcionam perguntas pertinentes. Exemplo: a pergunta absurda sobre "quando devem as polícias parar de investigar". A prazo, 'Linha Aberta' deixará de ter telefonemas. O equilíbrio entre vídeo e estúdio tenderá, também, a desfazer-se, com a dificuldade de manter a produção.

Sem o apoio da estação de Carnaxide, e sem outros meios, 'Linha Aberta' corre o risco de se fechar em estúdio. Veremos se Hernâni Carvalho, um sobrevivente, será ou não capaz de dar a volta a este presente envenenado.

Mais notícias de O Tal Canal

A guerra de Fátima Lopes

A guerra de Fátima Lopes

As entrevistas da apresentadora aos sábados são boas, mas depois falta-lhe tudo o resto. Enquanto reinar este amadorismo na TVI, Daniel Oliveira vai vencendo, à mesma hora, na SIC. Até com aquelas perguntas sonsas.
Embaixador do futebol

Embaixador do futebol

Só mesmo uma conferência de imprensa de CR7 seria capaz de desviar as atenções globais  da consagração da equipa francesa, nova bicampeã do mundo, pelas ruas de Paris.
Verão cinzento

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.
Refazer

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
Resgate em directo

Resgate em directo

O drama das 12 crianças e do seu treinador, retirados do labirinto de uma gruta pelos esforços dos mergulhadores, foi um evento global que emocionou o mundo através da televisão.
Bolas de Berlim

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável