pub
Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores piquete de polícia

Notícia

Ressaca de Fátima

A explosão de uma bomba naquele recinto de fé teria lançado o caos e destruído uma bela festa religiosa e assumiria proporções mundiais.
19 de maio de 2017 às 08:00

Sabendo-se que grandes multidões são alvos apetecíveis para os terroristas, a preparação da operação, que assegurava tranquilidade às centenas de milhares de pessoas que esperava o Papa Francisco, foi um trabalho gigantesco que correu longe do olhar dos curiosos. A explosão de uma bomba naquele recinto de fé teria lançado o caos e destruído uma bela festa religiosa e assumiria proporções mundiais.

Felizmente não foi assim. Desde o encerramento das fronteiras, passando pelo controlo apertado do espaço aéreo até aos serviços de informações e policiamento de proximidade, todos os aspectos da segurança foram assegurados e, como sempre, quando as coisas correm bem, não existem notícias nem se fala deste esforço invisível.

Apenas com uma reserva. As desastradas declarações da ministra da Administração Interna, a propósito das acomodações dos militares da Guarda Republicana mobilizados para prestar serviço naquele recinto. Dormindo em colchões espalhados pelo chão de grandes pavilhões, houve da parte dos militares queixas da falta de condições pois não havia casas de banho acessíveis para perto de dois mil homens. O comentário da ministra quis ser jocoso, sugerindo que talvez estivessem sem protestos se ficassem alojados num hotel de cinco estrelas.

Não teve a resposta que merecia. Em hotéis de cinco estrelas ficam alojados ministros e não deve haver um agente policial que sonhe ascender a esse panteão de deuses, por mais medíocres que sejam. É certo que estavam numa operação de grande envergadura e responsabilidade. Porém, as condições mínimas de sobrevivência são elementares quando se trata de logística. Sobretudo de casas de banho. Ora não perceber isto, revela como voltamos sempre à velha necessidade de recordar que polícias e guardas não são bichos. Coisa que a senhora ministra parece ignorar.

Mais notícias de Piquete de Polícia

Uma polícia diferente

Esta semana vai fazer 99 anos que, com assinatura do Presidente Sidónio Pais, foi criada a Polícia de Investigação Criminal – a PIC. Daqui surgiria, após a Segunda Guerra Mundial, a Polícia Judiciária que hoje conhecemos.

'Paixão' é a Margarida

A protagonista da nova novela da SIC nunca defraudou as expectativas, bem pelo contrário, e por isso, para mim, continua a ser a melhor da sua geração.

Presente envenenado

'Linha Aberta' é um formato que põe a nu todas as fragilidades actuais de Carnaxide, da falta de meios à crise de ideias. Não vai ser fácil reverter as audiências miseráveis da estação no acesso ao prime time.
'Y viva España'

'Y viva España'

Meti-me num grande alhada. Mas não é de agora. Não sei porque é que ao longo da vida as pessoas inteligentes tomam decisões estúpidas. Não tenho nada de original, sou apenas mais um idiota a cair no mesmo erro.
Nação

Nação

Nação: s.f. Mentira usada para justificar o injustificável; nenhum território vale uma morte – há muito que estava mortinho por to dizer.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável