Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Separados Pela Vida

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.
14 de julho de 2017 às 13:36
...
Separados Pela Vida
Foto: cofina media

Fazer televisão de forma genuína é, nos dias que correm, uma tarefa difícil, um desafio que só pode ser enfrentado, olhos nos olhos, por quem trabalha com o único compromisso de servir os telespectadores.

O programa 'Separados Pela Vida', apresentado por Duarte Siopa, na CMTV, mais do que preencher um lugar, que há muito se encontrava abandonado na televisão portuguesa, é a prova irrefutável de que o segredo do sucesso no pequeno ecrã anda sempre de braço dado com a simplicidade.

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.

Durante 30 minutos olho para o ecrã e vejo pessoas que não tiveram receio de desafiar o destino, de enfrentar a fatalidade; vejo reportagens assertivas e que não se deixam embalar pela "lamechice".

Quando ainda vinha longe a estreia do programa fui desafiado a participar no primeiro ensaio. Depois de me sentar na cadeira do estúdio e já com as câmaras ligadas passei a vestir a pele de um homem amargo, triste e frustrado pelo facto de viver longe das filhas.

O vício do álcool e as amantes haviam destruído o mais precioso dos tesouros: a família. Mas o homem, de rosto marcado pelo arrependimento, iria ter a oportunidade de amenizar o mal que fez.

Existirá algo mais penoso do que viver sem ver, tocar e cheirar quem mais amamos? Parabéns Duarte Siopa, Isabel Cerqueira (produtora) e Ana Botto (jornalista) pela forma dedicada com que abraçaram este repto. A recompensa, essa, não tem preço nem limite.

 

Mais notícias de Televisão Meu amor

Embaixador do futebol

Embaixador do futebol

Só mesmo uma conferência de imprensa de CR7 seria capaz de desviar as atenções globais  da consagração da equipa francesa, nova bicampeã do mundo, pelas ruas de Paris.
Verão cinzento

Verão cinzento

Precisamos de parar para pensar. Precisamos de parar para mudar o que ainda vamos a tempo de mudar. E fazer dessa mudança um hábito diário. Dizer boa tarde quando entramos num elevador. Conversar com a senhora que lava as escadas do prédio. Visitar aquele familiar que mora longe. Dormir sem o telemóvel na cabeceira. Mandar menos e mensagens e dar mais abraços. Enviar menos emojis e mais poesia. Usar mais o dom da palavra que é o poder que temos sobre o mundo. Ter mais tempo para os outros. Ouvir mais o coração.
Refazer

Refazer

Refazer: v.: O mesmo que viver. Quem nunca teve de se refazer nunca soube o que era viver.
Resgate em directo

Resgate em directo

O drama das 12 crianças e do seu treinador, retirados do labirinto de uma gruta pelos esforços dos mergulhadores, foi um evento global que emocionou o mundo através da televisão.
Bolas de Berlim

Bolas de Berlim

Era uma senhora típica do Estado Novo: para fora vivia para o marido, a casa e os filhos, por dentro implodia de tédio, sem a capacidade de entender porque sentia tanta neura. Na época usava-se o termo neurasténica, uma espécie de genérico para as maleitas do espírito e do coração femininos.
Redoma

Redoma

Redoma: s.f.: Único espaço do mundo que, apesar de exíguo, é infinito. Somos do tamanho do que conseguimos suportar, e mais ainda do tamanho do que conseguimos superar.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável