pub
Sandro Bettencourt
Sandro Bettencourt Por detrás das câmaras

Notícia

Separados Pela Vida

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.
14 de julho de 2017 às 13:36
Separados Pela Vida
Foto: cofina media

Fazer televisão de forma genuína é, nos dias que correm, uma tarefa difícil, um desafio que só pode ser enfrentado, olhos nos olhos, por quem trabalha com o único compromisso de servir os telespectadores.

O programa 'Separados Pela Vida', apresentado por Duarte Siopa, na CMTV, mais do que preencher um lugar, que há muito se encontrava abandonado na televisão portuguesa, é a prova irrefutável de que o segredo do sucesso no pequeno ecrã anda sempre de braço dado com a simplicidade.

Sem artificialismos ou produções megalómanas, 'Separados Pela Vida', é um conteúdo marcado pela emoção. Pura. Aqueles cuja vida se encarregou de separar e que já muitos desistiram de juntar, têm-se reencontrado, desde o dia 1 de julho, neste programa.

Durante 30 minutos olho para o ecrã e vejo pessoas que não tiveram receio de desafiar o destino, de enfrentar a fatalidade; vejo reportagens assertivas e que não se deixam embalar pela "lamechice".

Quando ainda vinha longe a estreia do programa fui desafiado a participar no primeiro ensaio. Depois de me sentar na cadeira do estúdio e já com as câmaras ligadas passei a vestir a pele de um homem amargo, triste e frustrado pelo facto de viver longe das filhas.

O vício do álcool e as amantes haviam destruído o mais precioso dos tesouros: a família. Mas o homem, de rosto marcado pelo arrependimento, iria ter a oportunidade de amenizar o mal que fez.

Existirá algo mais penoso do que viver sem ver, tocar e cheirar quem mais amamos? Parabéns Duarte Siopa, Isabel Cerqueira (produtora) e Ana Botto (jornalista) pela forma dedicada com que abraçaram este repto. A recompensa, essa, não tem preço nem limite.

 

Mais notícias de O Tal Canal

Humilhação

Não Há Crise, a nova aposta da SIC para os domingos à noite, prendeu mais 300 mil espectadores em relação à final de Just Duet. Confirma-se: João Manzarra é um erro de casting.

Rumo ao Canal-Selecção

Segredos, bastidores e intimidades, numa espécie de Big Brother do futebol: desta vez, o programa com imagens inéditas da equipa portuguesa foi produzido pela própria Federação.
O rapaz da lancheira

O rapaz da lancheira

Todas as grandes histórias de amor passam por um banco de jardim, desde a paixão dos meus pais até ao 'Notting Hill'. Há sempre um rapaz tímido, uma rapariga decidida, há sempre confidências e sorrisos, abraços adiados e beijos desejados.
A arte de falar mal

A arte de falar mal

Não vou perder tempo a adjetivar a verborreia de Maria Vieira, quase sempre vertida através das redes sociais e, segundo rumores cada vez mais sólidos, pensada por terceiros.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável