Francisco Moita Flores
Francisco Moita Flores Piquete de Polícia

Notícia

Temporal

Quem passou por esta semana com tanta investigação, tanta discussão sobre julgamentos, justiça, poderosos e tantos donos disto tudo, fica com a ideia de uma País a saque.
11 de fevereiro de 2018 às 13:19

Ele é a Operação Fizz, ele é a Operação Lex, ele é o caso Centeno, ele é a violação do segredo de justiça, ele é quem está contra e a favor da saída da Procuradora Geral da República, ele é o Blanco, ele é o Proença, ele é o Benfica, calma! Quem passou por esta semana com tanta investigação, tanta discussão sobre julgamentos, justiça, poderosos e tantos donos disto tudo, fica com a ideia de uma País a saque, sem controlo, completamente exposto à gula de uns e aos predadores do costume. Isto chegou a tal ponto que inquéritos internacionais sobre a percepção da corrupção colocam Portugal em quinto lugar entre os países mais corruptos do mundo.

Só é possível chegar a este estado de exasperação e de irrealidade porque a catadupa de notícias, cruzando alhos e bugalhos, provoca essa percepção mas não é verdade. O facto do Ministério Público ter irrompido por territórios que anteriormente não lhe causavam incómodo, fez vir à tona crimes económico-financeiros que, tal como noutros países onde a velocidade de amadurecimento é maior, provocaram danos nos vários poderes instalados. Os processos de corrupção que correm em Espanha contra vários partidos políticos, em França de igual modo, para não falar da Itália em que esta entrada da justiça nos meandros do poder, pura e simplesmente despedaçou os antigos partidos. Aqui, já não eram políticos, polícias, magistrados que eram corrompidos. Era o próprio Estado que se transformara em corruptor.

É preciso que se diga que nesta matéria respeitante ao crime económico nós continuamos na cauda da Europa. E não sendo nem de perto, nem de longe o quinto país mais corrupto do mundo, temos seguramente, na cifra negra desta criminalidade, muita coisa por desvendar e muito caminho por fazer.Vamos com calma. E, já agora, com firmeza!

Mais notícias de O Tal Canal

O exemplo de Cláudia Vieira

O exemplo de Cláudia Vieira

A carta de uma fã sobre a humildade da actriz da SIC devia inspirar outros colegas… que fazem um frete para tirar uma ‘selfie’ com aqueles que os ajudam a ser alguém. No Algarve, houve mesmo um que disse: “Se tiver mesmo de ser…” Que vergonha!
Mais fácil

Mais fácil

Íris e eu passeamos e conversamos horas sem fim, como quem flutua por cima das coisas más, cada uma com o seu par de asas invisível, e no entanto tão poderoso. São as asas que nos levam onde queremos, quando queremos, para o coração de quem mais queremos.
Ma(donna) disto tudo

Ma(donna) disto tudo

Como é possível não conseguir vislumbrar que a presença de uma figura pública como Madonna, no nosso País, é benéfica? Afinal o que é mais provinciano? Ceder privilégios a uma figura pública com este perfil, ou permitir que a “nossa” "pequenez" se arvore e a amesquinhe.
Rei

Rei

Rei: s.m.: Aquele que ama e é amado. O mesmo que apaixonado.
Porquê, Fátima?

Porquê, Fátima?

Tirando o dinheiro que possa ganhar a mais, e ganha certamente, Fátima Lopes – tal como Manuel Luís Goucha – não acrescenta nada de importante ao seu currículo com a apresentação de ‘reality shows’.
Casados ou namorados?

Casados ou namorados?

SIC e TVI em guerra de 'reality shows'. Em Carnaxide, aposta-se em 'Casados à Primeira Vista'. Queluz de Baixo contra-ataca com 'First Dates'. Inesperadamente, as novelas da vida real vão ser o campo de batalha entre as duas estações.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável