pub
Luísa Jeremias
Luísa Jeremias Planeta Cor de Rosa

No país que só pensa em comer

Não é de Ljobomir que vamos falar. É desta apetência nacional para a comezaina. As da "barriga feita, companhia desfeita ou do "do homem conquista-se pelo estômago"... Vamos às provas?

No dia em que acabar o dia da mulher

Tenho a certeza que o dia da mulher foi uma invenção de um machista do pior, daqueles que continua a dividir as mulheres em duas categorias: as parideiras e as que só servem para "o que é".

Quando o samba virou fado

Dois acidentes no Sambódromo, arrastões na praia, uma cidade a saque que em vez de se levantar na pós-olimpíada, chora as suas mágoas contra a corrupção e o estado das coisas. Será que o fado tirou o lugar do samba?

Já me tramaram com os sapatos!

Já viram os saltos desta nova estação? Parece que recuámos aos romances de Scott Fitzgerald, ao Grande Gatsby, e nos querem ver transformadas em Daisys… mas sem graça nenhuma...

O "separador" de casais felizes

Será que há espaços capazes de "destruir" a harmonia familiar? Como eu própria precisava de almofadas novas para a cama, decidi ir investigar.

Vamos dançar?

Houve um tempo em que a Kizomba também era conhecida por Zouk Love. Invenções importadas da África equatorial.

Ter ou não ter sentido de humor

Afinal, os árabes eram alegorias de Carnaval. De carne e osso. Meus amigos! Morri de rir. Senti-me a "burlada" mais sortuda do mundo por ter amigos assim.

Como tudo acaba em samba

Uma sexta-feira luminosa na qual o Maracanã se encheu de graça para dar as boas vindas aos tão desejados Jogos na América do Sul

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável