Margarida Rebelo Pinto
Margarida Rebelo Pinto Pessoas Como Nós

Um belo exemplar

Tu eras o miúdo mais esperto do ano, não necessariamente o mais brilhante nas notas das pautas. Aos 19 anos já sabias que a vida nunca se aprende na universidade e tinhas sempre mais que fazer. As miúdas ficavam loucas por ti.

Os palhaços também dormem

Aquele sorriso cola-se ao meu, enquanto vou dizendo sempre mais disparates e quando damos por isso estamos os dois enlaçados nas memórias de pai e filha que sempre se amaram.

Quadrilha

A Rita baixou ainda mais a cabeça. Talvez estivesse a chorar, porque vi os seus ombros a estremecer como se um comboio tivesse passado por ela demasiado perto. Há homens que são como os comboios, fazem-nos estremecer quando passam, e se por acaso descarrilam, é o caos.

Feliz Natal, Sr. Interno

Gosto de me sentar ali a teu ladinho num tempo sem tempo, nunca vou com os minutos contados, tenho mais que fazer do que deixar que o mundo lá fora me corte o tempo que é para ti.

Infelizes para sempre

Dez anos depois está sentado na minha sala a beber chá. Pergunto-lhe como está a vida, a mulher, os dois filhos. Responde com um sorriso triste, "todos os dias penso numa maneira de me divorciar".

Não podemos deixar que os rios sequem

Tudo muda depois de um furacão. Às vezes para sempre. Como naquela ilha, uma das mais belas do mundo, onde sonhei levar-te um dia, Caye Caulker, no Belize, esse paraíso entre o México e a Guatemala.

O apelo da vida

A grande questão nas relações amorosas não é o amor em si. Nem sequer é a ausência deste. A grande questão é se as duas pessoas envolvidas querem ou não a mesma coisa da relação, do outro e da vida.

Pessoal e intransmissível

A vertigem do amor proibido é parte integrante da condição humana, assim como o desejo, a vontade, o erotismo que envolve uma grande paixão. A grande questão é conseguir que a loucura de um amor impossível não domine a nossa vida e que a fantasia não destrua a realidade.

Miss Kevlar

Eu e a minha imaginação galopante. Às vezes penso que tenho uma fábrica de ideias dentro da cabeça que funciona 365 dias por ano e nunca desliga. Coração blindado. Quem me dera ter ouvido isto há uns anos, talvez o meu coração estivesse menos amolgado.

Meia torrada

Atração não é amor, desejo não é amor, e até mesmo o uma paixão tórrida, se não incluir entrega, estima e sentido proteção, também não é amor. Até chegarmos ao amor, temos de ter muito cuidado com as imitações.

Olho que vê, mão que pilha

Num momento estamos sentadas num bar a beber Pisco Sours e a observar o ambiente, no momento seguinte ela pode fazer um disparate qualquer que muda o rumo da noite, e, quem sabe, o seu destino. É uma repentista nata...

Amigo não empata amigo

O Paulo é fixe, não tem muito jeito para a coisa mas gosta de ver filmes lamechas como eu e não se importa de me passear o cão todas as manhãs. Quem eu não gramo é o palerma do Jorge, que anda sempre pendurado em nós, porque não há gaja que lhe pegue.

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável