pub
Paulo Abreu
Paulo Abreu o tal canal

Notícia

O garoto Manzarra

Eu, se fosse seu diretor de programas, e a SIC até tem dois, sei bem o que lhe fazia: chamava Ljubomir Stanisic e punha-o a dar-lhe umas quantas aulas. É que só se vence na vida com seriedade, dedicação, rigor, profissionalismo… e paixão.
15 de abril de 2017 às 08:00

Cheguei a gostar de João Manzarra, quando se transferiu da SIC Radical para a SIC, em 2009, mas rapidamente percebi que aquele rapaz engraçado não passava, afinal, disso mesmo: um rapaz engraçado.

Depois de ter estado quase dois anos de férias, o apresentador regressou no domingo, dia 9, com 'Just Duet – O Dueto Perfeito', e as audiências foram catastróficas: 600 mil espectadores. Para se ter uma pequena ideia do peso dos números, deixo aqui os da concorrência, à mesma hora: 'Got Talent', da RTP1, com 900 mil, e 'Pesadelo na Cozinha', da TVI, com 1,6 milhões.

Não explica tudo, mas ajuda a explicar muita coisa: dois dias antes da estreia de 'Just Duet – O Dueto Perfeito', João Manzarra deu uma entrevista à revista 'Sexta', do Correio da Manhã, e ela é bem reveladora de que o apresentador está a mais na SIC, que lhe paga um principesco ordenado mensal, mesmo que esteja sem fazer nada. "Tenho exclusividade com a SIC, que me vai propondo programas, que aceito ou não." Portanto, só faz o que quer na estação. "As audiências passam-me um bocadinho ao lado, sinceramente." Portanto, os directores e os acionistas que se lixem. "Sinto que estou a viver os meus últimos anos de apresentação, por vontade própria." Portanto, falta-lhe ambição e objetivos. "Tenho tantos interesses e coisas que gosto de fazer, que prefiro canalizar as minhas energias para os meus negócios e para ter mais ideias." Portanto, a cabeça está em todo o lado menos em Carnaxide. "A seguir, vou fazer um piercing no nariz, tipo à porquinho, para ver se o meu cabelo deixa de ser tema. Se calhar, um dia, mudo de sexo." Portanto, continuamos a ter um garoto irresponsável… com responsabilidades na SIC.

Eu, se fosse seu diretor de Programas, e a SIC até tem dois, sei bem o que lhe fazia: chamava Ljubomir Stanisic e punha-o a dar umas quantas aulas a João Manzarra. É que só se vence na vida com seriedade, dedicação, rigor, profissionalismo… e paixão.

Mais notícias de O Tal Canal

Eu tinha vergonha

A SIC promove uma nova novela, convida os jornalistas para o evento e só aparecem cinco actores do elenco. Cheira a falta de compromisso com a estação. Mas na RTP as coisas também não estão melhores: veja-se o caso dos Mundiais de Atletismo.

Estrelas só no céu

Diogo Amaral estreou-se como actor, em 2001, na TVI, com quem tinha um contrato de exclusividade. A estação queria-o agora numa nova novela e ele, há um ano de férias, recusou. Os responsáveis puseram-no na rua. Acho muito bem.

Tanta miséria pegada

Eduardo Madeira despe-se para ser notícia e vai à TVI falar do tamanho do seu sexo, acompanhado pela mulher. Filomena Cautela pergunta a Alexandra Lencastre, na RTP, quais os palavrões que mais diz no dia-a-dia. E Maria Vieira elogia Salazar. Gente pequena, esta.

Arrogância em directo

No Mais Transferências, Rui Pedro Braz opina sobre tudo, o que o leva a dizer hoje uma coisa e amanhã outra com a maior das naturalidades. Além disso, não é com aquela agressividade que conquista um espectador para a TVI24. Bem pelo contrário.

Humilhação

Não Há Crise, a nova aposta da SIC para os domingos à noite, prendeu mais 300 mil espectadores em relação à final de Just Duet. Confirma-se: João Manzarra é um erro de casting.

Bruxedo na TVI?

Prestes a ser comprada pela Altice, o que deixa antever uma revolução em Queluz de Baixo, sucedem-se polémicas atrás de polémicas na estação líder em Portugal, desde cenas de violência a processos, passando por multas que podem ir até aos 150 mil euros.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável