pub
Pedro Chagas Freitas
Pedro Chagas Freitas Dicionário do Amor

Número

Número: s.m. Aquilo que, para os cabrões, significa tudo — o que é mais uma prova de que não valem nada. Nada do que vale a pena na vida é contável.

Nota

Nota: s.f. Pedaço de papel responsável por todos os pedaços de merda que o mundo possui. Para muitos, o mesmo que Deus.

Nexo

Nexo: s.m. Aquilo que, por vezes, de tanto ser procurado, acaba por se perder. Há amiúde que perder algum nexo para ganhar alguma vida.

Nadar

Nadar: v. habilidade que consiste em fazer de tudo para não ir ao fundo; o mesmo que amar.

Nação

Nação: s.f. Mentira usada para justificar o injustificável; nenhum território vale uma morte – há muito que estava mortinho por to dizer.

Mundo

Mundo: s.m. Aquilo que habitualmente pode ser encontrado no meio de um abraço. Os palermas tentam definir o mundo – os apaixonados preferem vivê-lo.

Mudar

Mudar: v. O mesmo que viver; às vezes mudar é doloroso – mas não mudar é insuportável. Somos também aquilo que mudamos no que somos.

Modelo

Modelo: s.m. Aquilo que não serve para absolutamente nada; alguém que é um exemplo de perfeição é alguém que, para além de estar a ser o que não é, está a ser o que ninguém é; um modelo é, então, a representação perfeita de uma inexistência. Todos seguimos modelos – mas é bom que o façamos de bem longe. De todas as coisas imperfeitas que nos podem aparecer pelo caminho, a perfeição é a mais perniciosa de todas.

Mito

Mito: s.m. Aquilo que os palermas dizem que não existe; o mesmo que realidade dos apaixonados. Há quem diga que o amor é um mito e há quem diga que o ódio também – parece fácil perceber em qual preferes acreditar, não? Somos o mito em que escolhemos acreditar.

Medo

Medo: s.m. Sinónimo de existência, sinónimo de ti. Nasces para sentir medo (é por isso que choras desde o momento em que nasces: temes desde logo o que não dominas) – mas também nasces para o derrotar. Cobarde é só aquele que nunca temeu nada.

Pedro Chagas Freitas: Medíocre

Medíocre: adj. Aquilo que não é bom nem é mau – o que quer dizer que é péssimo. O que mais mata não é a infelicidade – é a quase felicidade, a felicidade dos pequeninos. Se a rotina te mata não mudes de rotina – muda de ti.

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável