Notícia

Benfica tetracampeão

A morte violenta dos pais de Rui Vitória

Agora é tempo para celebrar o tetracampeonato do Benfica, mas Rui Vitória já viveu tempos dramáticos. Os pais do treinador encarnado e também os do seu melhor amigo e padrinho de uma das filhas saíram para um passeio e já não voltaram a casa. Foi a mulher que o salvou deste profundo desgosto.
Por Isabel Laranjo | 14 de maio de 2017 às 11:56
Tragédia leva pais de Rui Vitória
O treinador revela que desde a morte dos pais aprendeu a relativizar todos os problemas.
O treinador encarnado perdeu o pai e a mãe no mesmo dia, num brutal acidente de viação.
Rui Vitória com a segunda mulher, Susana Barata, a filha mais velha de ambos, Joana, de 10 anos, e Mariana, de 19, fruto do primeiro casamento do treinador.
O técnico volta a fazer os benfiquistas sonhar, desta vez com o tetra campeonato.
Um amigo do casal revela que o namoro entre Susana e Rui começou pouco depois de os pais do treinador falecerem. A professora teve um papel determinante no alívio do luto do atual marido.
Susana Barata conheceu Rui Vitória na escola secundária, em Alverca, onde ambos eram professores de Educação Física.
O casal no ano passado, quando Susana estava quase a ser mãe pela terceira vez, de Santiago. O bebé nasceu no dia 23 de julho de 2016.
Rui Vitória sucedeu a Jorge Jesus, que tinha sido bicampeão pelo Benfica. O atual técnico voltar a elevar o Benfica a campeão e hoje faz os adeptos sonharem com o tetra.
"Quando não se consegue separar o trabalho da família... é amor", escreveu o treinador nesta foto de Santiago, quando o filho tinha sete meses.
O treinador com a mulher e as três filhas, no estádio da Luz. A família é benfiquista e não podia sentir-se mais feliz do que no Estádio da Luz.
Rui Vitória, Jorge Jesus
rui vitoria, matilde, benfica, treinador do benfica, aniversário, filha, filhas, Mariana, Joana, Susana Barata, família de Rui Vitória
Rui Vitória

No dia 21 de setembro de 2002, um sábado, Avelino e Esmeraldina Vitória saíram para um passeio, com um casal amigo. Foram todos no mesmo carro. Faleceram todos no mesmo acidente, já no regresso a Alverca, terra que viu nascer o treinador encarnado e onde os seus pais viveram.

Um violento desastre rodoviário ceifou a vida de Avelino e Esmeraldina e também dos pais do seu melhor amigo, Paulo Xavier, padrinho de uma das suas filhas. "Foi uma grande tragédia porque eles ainda eram pessoas novas. Andavam na casa dos cinquenta. O Rui tinha pouco mais de trinta anos", conta Pedro Vilela, amigo de longa data de Rui Vitória.

"Ele ficou muito desgostoso. E, ainda por cima, pouco depois divorciou-se da primeira mulher", revela o mesmo amigo.

De facto, quando os seus pais, um soldador e uma escriturária, partiram, o primeiro casamento, com Carla Lázaro, professora de Educação Física, já estava em crise e o divórcio acabou por ser lavrado no dia 27 de maio de 2004.

Foram nove anos de relação, da qual nasceu a primeira filha de Rui Vitória, Mariana, hoje uma adolescente de 19 anos.

O FILME DO DESASTRE FATAL

O próprio Rui Vitória recordou, em entrevista ao semanário 'Expresso', o dia do trágico acidente que lhe levou os pais. "Foi num sábado à tarde. Estava a beber um café com uns amigos na Póvoa de Santa Iria e recebi um telefonema. Disseram-me que tinha acontecido uma coisa grave, e eu pus-me a caminho de Alverca, e foi só então que percebi o drama — os meus pais tinham morrido num acidente de carro".

Passava pouco das três da tarde quando o embate se deu, na estrada, já muito perto de Alverca. "Morreram os meus pais e os pais do meu melhor amigo, que é padrinho da minha filha e que tem um filho do qual sou padrinho", lembra.

"FUI EU QUE OS LEVEI PARA A COVA"

Esta tragédia, que não esquece, mudou-lhe a vida. O luto precoce e inesperado provocou a Rui Vitória um grande choque emocional. "Ganha-se uma espécie de carapaça, nada nos pode atingir. Lembro-me de que enfrentei aquilo de peito aberto. Já era casado, tinha uma filha pequenina e tive coragem".

O treinador encarnado ainda se questiona mas conseguiu ganhar coragem para enfrentar aquele momento. "Hoje, vejo que tive de ser forte e arranjei defesas. Fui eu que levei os meus pais para a cova, acompanhei-os até ao fim, no caixão. A partir daí, todos os problemas que enfrento são relativizados".

MULHER SALVOU-LHE A VIDA

Pouco tempo depois de se ter divorciado, e de os pais terem falecido, Rui Vitória começou a conviver, mais de perto, com a sua segunda mulher, também professora de Educação Física. Ambos davam aulas na mesma escola secundária, em Alverca.

Pedro Vilela, amigo do casal, recorda aqueles tempos: "O Rui encontrou um grande apoio na Susana, depois de se ter divorciado e perdido os pais, tudo praticamente ao mesmo tempo. Ela tem sido o grande pilar da vida dele".

Para a professora, que é mãe dos 3 filhos mais novos de Rui Vitória - Joana, de 10 anos de idade, Matilde, de 9, e o pequeno Santiago, que nasceu no verão de 2016 - , ele também se mostrou especial. "A Susana também encontrou o homem certo. Ela é uma rapariga que sempre deu prioridade aos estudos e ao trabalho e nunca a vi com namorados. Acertou com o Rui, foi bom para os dois".

O empresário, que tem um estabelecimento perto do apartamento onde o casal morava, antes de se mudar para a Margem Sul, assevera a importância que Susana teve na vida de Rui, que estava bastante deprimido com a desgraça que se tinha abatido sobre si. "Ela acabou por ser uma espécie de salvação para ele, que estava mesmo muito em baixo, ainda". 

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;