Notícia

Surpresa

Campeão: José Rodrigues dos Santos já ganhou 15 milhões a escrever livros

Ele tem o toque de Midas da venda de livros. Basta escrever um que a obra vende até esgotar. Especializado em romances cheios de mistério e intriga, não consegue descolar do seu papel de jornalista. Com esta fórmula terrena, já vendeu 4,3 milhões de livros em todo o mundo.
Por João Bénard Garcia | 22 de setembro de 2017 às 11:25
Campeão: José Rodrigues dos Santos já ganhou 15 milhões a escrever livros
Autor e jornalista José Rodrigues dos Santos
Judite de Sousa, José Rodrigues dos Santos
josé rodrigues dos santos com a mulher no Estoril Open
José Rodrigues dos Santos, Mulher Florbela Cardoso,Filha Inês Cardoso Rodrigues dos Santos
Judite de Sousa, José Rodrigues dos Santos
Vitor Gonçalves e José Rodrigues dos Santos assistem ao jogo com as famílias
José Rodrigues dos Santos durante o almoço no Millenium Estoril Open
José Rodrigues dos Santos
Judite de Sousa, José Rodrigues dos Santos
josé rodrigues dos santos com a mulher no Estoril Open
José Rodrigues dos Santos, Mulher Florbela Cardoso,Filha Inês Cardoso Rodrigues dos Santos
Judite de Sousa, José Rodrigues dos Santos
Vitor Gonçalves e José Rodrigues dos Santos assistem ao jogo com as famílias
José Rodrigues dos Santos durante o almoço no Millenium Estoril Open

O nome do romancista José Rodrigues dos Santos, de 53 anos, que é também pivot e jornalista com um estatuto especial na RTP, tornou-se sinónimo de grandeza. Os números do mais vendido escritor português são a prova da dimensão que ganhou dentro e fora de fronteiras: cerca de 4,3 milhões e de exemplares vendidos e um total de 95 milhões de euros em vendas de livros.

A lançar a sua 24.ª obra, uma vez que escreve a um ritmo de um a dois livros por ano, o conceituado escritor e jornalista já terá encaixado na sua conta bancária qualquer coisa como 15 milhões de euros, antes dos impostos.

Com "O Reino do Meio", o último livro de uma trilogia que começou com "As Flores de Lótus" em 2015 e continuou em 2016 com "O Pavilhão Púrpura", José Rodrigues dos Santos perfila-se para se tornar, dentro de alguns anos, num caso sério no panorama literário mundial.

Autor de livros de história que mais não são do que romances, com frases e teorias surpreendentes e polémicas sobre factos que o escritor, claramente na pele jornalista, quer defender ou desvendar, José Rodrigues dos Santos mostra, com este livro, que não mudou a sua linha de escrita iniciada há 15 anos, com "A Ilha das Trevas". Apesar do sucesso desta primeira obra, o grande impulso de vendas chegou em 2005 com "Codex 632".

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
EDGOSTO* 21.04.2020

Um romancista e um estudioso daquilo que escreve... Na actualidade e na minha perspectiva e sem desfazer em mais ninguém, a monstruosidade dum talento, que se revela nas grandes obras que foram escritas por si.
Um Muito obrigado pelo toda da sua coleção de escrita que compõe a minha sala de leitura.
BEM HAJA.

EDGOSTO* 21.04.2020

Um romancista e um estudioso daquilo que escreve... Na actualidade e na minha perspectiva e sem desfazer em mais ninguém, a monstruosidade dum talento.

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;