Notícia

Escândalo

Cristiano Ronaldo admite ter feito acordo de 338 mil euros com Kathryn Mayorga

Novos documentos foram revelados pela imprensa norte-americana.
19 de agosto de 2019 às 15:47
Cristiano Ronaldo admitiu pela primeira vez ter pago 375 mil dólares para impedir Kathryn Mayorga de seguir com uma ação na justiça sobre a alegada violação sexual. 

De acordo com o 'TMZ', os advogados do jogador responderam ao mais recente processo civil que Mayorga está a mover contra CR7. "O senhor Ronaldo pagou à queixosa 375 mil dólares [338 mil euros, no câmbio atual] e ambas as partes concordaram em estar vinculadas por obrigações explícitas de confidencialidade e não depreciação", lê-se num documento citado por aquele site.

A carregar o vídeo ...
Em causa está o acordo de confidencialidade asssinado em 2010, divulgado no ano passado pela revista de jornalismo de investigação 'Der Spiegel', no âmbito do escândalo 'Football Leaks', e que levou Mayorga a denunciar publicamente o internacional português por violação sexual. 

As autoridades do Nevada abriram uma investigação contra Ronaldo, mas no mês pasado o Ministério Público de Las Vegas anunciaram que o caso não teria continuidade por não haver provas "para além da dúvida razoável".

Mas este não foi o fim da denúncia da professora de educação física. Mayorga colocou um processo civil contra o jogador e agora a estrela da Juventus espera que um juiz encerre de vez o caso, argumentando que as duas partes assinaram um acordo de confidencialidade e que os prazos para apresentar uma queixa prescreveram.

No documento, Ronaldo afirma que o valor pago a Mayorga não é uma admissão de culpa, apenas o custo para manter as acusações longe dos 'media'. 
O jogador sempre negou as acusações.

Leia mais sobre o caso Mayorga aqui.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável