Notícia

Polémica

Foi assim a primeira vez de Margarida do Clube das Virgens: "Muito rápido num rés-do-chão da Brandoa"

A presidente do clube entrou na Casa dos Segredos à procura de novo príncipe encantado.
27 de fevereiro de 2018 às 13:45

Margarida Menezes, uma das concorrentes da 'Casa dos Segredos, é conhecida por ser a presidente do Clube das Virgens, mas longe vai o tempo em que resistia a experimentar os prazeres da carne. A concorrente tentou resguardar-se para o casamento, mas acabou por ceder à tentação num simples "rés-do-chão da Brandoa" com um namorado que "foi muito rápido".

Aos 35 anos, a jovem do Barreiro garante que é uma nova mulher, mas continua a fazer render a imagem aparentemente imaculada que tinha quando orgulhosamente liderava do Clube das Virgens.

"Já não sou virgem e já não vejo o sexo como sendo algo que se faça com o homem com quem tenhamos que ficar para o resto da vida", revelou a jovem então em 2011, quando tinha 28 anos. "Namorei durante três meses com o príncipe de olhos azuis e nunca aconteceu nada. Até que um dia, quando já só éramos amigos, houve um clima e acabou por acontecer."

Margarida conta que "não foi nada planeado" mas que valeu muito a pena. "Não quis esperar mais. Sabia que depois daquilo não íamos ser namorados, mas temos que viver a vida e não perder as oportunidades. Ele é uma pessoa com quem me sinto muito à vontade e até foi divertido e cómico. Era tudo novidade para mim, por isso fiz imensas perguntas e tirei dúvidas. Hoje continuamos muito amigos e sei que posso contar com ele para tudo."

O cenário idílico com que sonhava não chegou a acontecer: "Foi muito convencional, em casa dele, na cama,  num rés-do-chão na Brandoa, Amadora", explicou. "Nunca vi o sexo como uma necessidade física, por isso não procurei o prazer. Eu gosto é de carinho, beijinhos e abraços. Neste aspecto, gostei", disse, em entrevista então ao Correio da Manhã.

"As minhas amigas diziam-me que o pénis é suave como a pele dos golfinhos, e tinham razão. É muito macio e suave, e não me fez impressão. Agora já me sinto uma pessoa normal", brinca. Em relação ao acto sexual, Margarida achou "muito rápido". "Quando dei por mim já tinha acabado. Essa foi a única parte negativa."

No dia seguinte, Margarida seguiu o seu caminho e o príncipe de olhos azuis ficou para trás: "Foi uma paixão mas não foi amor. Temos maneiras de estar na vida diferentes. Ele queria uma mulher mais caseira e à moda antiga. Eu quero alguém que tenha mais liberdade de mente. Não ia resultar."

Apesar de ter gostado da experiência sexual, Margarida não se arrepende de ter esperado até aos 28 anos. "É bom mas não me importo de não ter feito mais cedo, porque os homens com quem tinha estado não mereciam", acrescentou na altura.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável