Notícia

Polémica

José Carlos Pereira assume que tem de viver com os vícios do passado: "É uma coisa para toda a vida"

O ator voltou a falar sobre a sua adição ao álcool e drogas e revelou que mantém a luta todos os dias para não cometer erros.
25 de abril de 2019 às 13:48
A viver uma fase menos feliz da vida pessoal devido ao término do namoro com Jamie Neves, José Carlos Pereira abriu o coração em 'O Programa da Cristina', esta quinta-feira, e falou sobre uma das maiores batalhas da sua vida - a luta contra o alcool e drogas

"Quando fiz o primeiro tratamento senti que me estava a destruir, eu não conseguia parar. Esta luta é uma coisa para toda a vida. Não tenho dúvida nenhuma disso. Há dias que correm melhor que outros. Tenho de estar à alerta todos os dias. Não há cura, há um tratamento", começou por contar.

A carregar o vídeo ...
O ator, de 40 anos, travou uma dura batalha contra ao consumo de estupefacientes e álcool durante vários anos, tendo assumido publicamente a sua condição de saúde. Zeca foi sujeito a dois tratamentos médicos, mas só o último consigo afastá-la das adições.

Longe da televisão e focado na carreira como médico, José Carlos Pereira viu-se obrigado a fazer uma conferência de imprensa a pedir privacidade em relação à sua nova profissão.

Questionado por Cristina Ferreira a propósito dos olhares mais críticos que pudesse receber por parte dos doentes, o artista nega quaisquer discriminações: "Nunca senti isso. Percebo esse preconceito que as pessoas possam ter, só com o passar do tempo e o mostrar trabalho é que essa imagem vai desaparecendo. Estou preparado para fazer esse tempo."

"Não posso anular 21 anos de carreira como ator e figura pública. Isso não vai desaparecer. Houve um bocadinho de novidade no Hospital, mas as coisas já entraram nos carris. Lido com doentes todos os dias e nunca senti por parte de ninguém qualquer tipo ostracização em relação à minha pessoa", acrescentou.

Sobre o fim do relacionamento com Jamie Neves, o ator preferiu manter o silêncio por respeito à relações-públicas.

"As fragilidades de cada um podem ser apontadas como fatores preponderantes e no meu caso vão ser sempre. Acho que esta fragilidade nunca irá desaparecer. Quero guardar a boa memória que tive da minha relação. Relativamente a tudo o que foi dito, prefiro não comentar porque vou estar a entrar numa resposta que não é válida. Quero manter a boa pessoa que tenho na minha ex-companheira", completou.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável