Notícia

Polémica

Longe da prisão! Ronaldinho aguarda fim da investigação no Paraguai em prisão domiciliária... num hotel de luxo

O ex-jogador brasileiro conseguiu chegar a um acordo com a Justiça do Paraguai.
08 de abril de 2020 às 18:58
As imagens de Ronaldinho a sair da prisão no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
Ronaldinho no Paraguai
A sorte do ex-jogador brasileiro Ronaldinho e do irmão, Roberto Assis, mudou esta terça-feira, 7, quando um juiz paraguaio decidiu que os dois podem aguardar o final das investigações em prisão domiciliária, mas, não tendo residência naquele país, ficam num hotel de luxo.

Ronaldinho e Roberto passaram 32 dias detidos numa prisão em Assunção depois de terem entrado no Paraguai com documentos falsos no início de março, ainda sem razão aparente dado que o passaporte brasileiro dava livre circulação. Além disso, o ex-jogador tem um passaporte espanhol pela nacionalidade que adquiriu quando atuava no Barcelona. 

A saída da prisão foi acordada numa vídeoconferência com o juiz Gustavo Amarilla com a condição de uma fiança de 1,6 milhão de euros (cerca de 1,4 milhão de euros no câmbio atual). 

A vida de festas, viagens e luxos de Ronaldinho
O ex-jogador brasileiro está detido no Paraguai no âmbito de uma investigação de falsificação de documentos. Veja a vida que o craque deixou para trás
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Ronaldinho
Por lei, no Paraguai as investigações que envolvem prisão preventiva, como é o caso de Ronaldinho, têm de ser concluídas num prazo máximo de seis meses. Por isso, o ex-jogador e o irmão podem ficar no país até início de setembro. 

O Ministério Público investiga também outros crimes relacionados com a falsificação de documentos.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;