Notícia

Entrevista

Marcantónio Del Carlo vítima de assédio

Nasceu em África, terra à qual promete voltar, mas foi em Itália que cresceu. Para Portugal veio com a sua atitude latina… mas, até hoje, ainda não lhe deu muita sorte ao amor, apesar do seu estilo de galã não passar despercebido às mulheres portuguesas
06 de janeiro de 2018 às 14:22

Nasceu no Zimbabué há 52 anos, foi para Itália cedo… local que visita ainda frequentemente. Como foi mudar-se para Portugal?

Conheci um Portugal muito diferente do que é hoje. Mas hoje ainda reconheço neste maravilhoso país a beleza da sua paisagem e o carinho das suas gentes. Conheço um pouco do resto do mundo, mas não há outro jardim à beira-mar plantado como este.

...
marcantonio del carlo

E do Zimbabué (ou Rodésia) ainda guarda recordações?

Saí de lá muito cedo... não tenho grandes recordações!

Mas viveu em Itália muitos anos. Sair de lá foi complicado?

A minha Itália está sempre comigo, pois vou lá uma vez por ano.

E já voltou ao Zimbabué?

Quanto a África, já lá voltei e ainda hei--de voltar. Está no meu coração, nos meus genes. Faz parte do meu ser.

Ia muitas vezes a Itália, dizia, numa altura, por causa da sua mãe. Ainda é isso que o leva lá?

A minha mãe, sim. Mas não só. Tenho toda a minha família lá. Cá vivem apenas os meus padrinhos, que são portugueses.

Tem "sangue" italiano. Isso transparece para sua forma de viver?

Na paixão de viver, no gosto por tudo o que é belo, na forma divertida de encarar a vida.

...
marcantonio del carlo

É, como muitas vezes são descritos os italianos, sedutor? É essa a sua "arma" na vida pessoal ou profissional?

A sedução faz parte da vida e não tem nacionalidade. Quem não seduz ou nunca foi seduzido não conhece os prazeres da vida.

É um homem de família. Como lida com a distância?

Somos uma família unida pelo sentimento e não pela presença. Podemos estar poucas vezes juntos, devido à distância que nos separa, mas estamos unidos num amor incondicional. Estamos lá, uns para os outros, sempre que é preciso.


As ausências e as perdas marcam-no muito?

Fica sempre a saudade de quem parte e a tristeza de quem fica. Mas a vida é sempre assim, feita de ciclos que começam e acabam. Vamos nos habituando...

Vive há muitos anos em Portugal, lembra-se quando é que decidiu ser actor?

Foi quando entrei para o antigo Conservatório de Lisboa, na Escola Superior de Teatro e Cinema. Percebi que não iria ser outra coisa na vida.

O que é que os seus pais disseram?

Os meus pais estiveram do meu lado desde o início. Mas sei que não é fácil para as famílias apoiarem estas escolhas.

Ainda se lembra desse primeiro trabalho? O que sentiu?

Nervos, adrenalina, paixão, certezas... e muitos sonhos pela frente! (risos)


SEM SORTE AO AMOR

Tem 52 anos. A idade começa a pregar as suas partidas?

Felizmente não. Continuo a sentir-me em forma. Capaz de gravar 10 horas por dia, entrar no teatro a seguir, fazer duas horas de espectáculo e saber que acordei cedo para fazer uma caminhada de 10 Km. Ainda consigo digerir bem um cozido à portuguesa e beber uma boa garrafa de vinho. Na rua ainda recebo piropos de belas mulheres...(risos). Acho que para já está tudo bem...

Cuida muito de si? O que faz?

Caminhadas e tenho a paixão do ténis.

Tem sido visto muitas vezes como um galã. Trabalha para o facto… ou é de facto feitio?

Nem uma coisa nem outra. Mas essa pergunta tem de ser feita a quem me vê como tal (risos).

...
marcantonio del carlo

Durante este ano terminou uma relação com Marta Nunes. O fim foi difícil?

Já falei o que tinha a falar sobre o assunto. Foi o fim de um ciclo.

Como é que se segue em frente?

Como diz o ditado, depois da tempestade, vem a bonança. Não é cliché. É realmente verdade, estou muito bem, obrigado.

E como reage aos rumores de que namorou Lúcia Moniz?

(Não responde).

O que é que mudou na sua vida? É uma vida nova?

Na vida estamos sempre a mudar de rumo. O importante é não perdermos nunca o norte.

...
marcantonio del carlo

Sente que, por ter 52 anos, as pessoas o querem ver acompanhado?

Tem de perguntar "às pessoas"...

Há sensivelmente dois anos estreou-se como realizador. É para continuar? Tem projectos nesse sentido?

É para continuar, sim.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável