Notícia

óbito

Morreu João Semedo, antigo dirigente do Bloco de Esquerda

Político lutava há vários anos contra um cancro.
17 de julho de 2018 às 10:47
...
Morreu João Semedo, antigo dirigente do Bloco de Esquerda
Morreu esta terça-feira, aos 67 anos, João Semedo, antigo dirigente do Bloco de Esquerda. 

A informação é avançada pela Esquerda.Net, que confirma o óbito do bloquista, que lutou vários anos contra um cancro. 

Semedo passou pelo PCP, a que aderiu em 1972, e foi preso um ano depois, ao distribuir panfletos a pedir eleições livres. Este duas semanas encarcerado em Caxias, recusando-se a colaborar com a PIDE. 

Continuou pelo partido como funcionários depois do 25 de Abril, abandonando o mesmo em 1991. 

Em 2003 fundou o Movimento da Renovação Comunista, juntamente com outros antigos dirigentes do PCP. Aceita o convite do Bloco de Esquerda no ano seguinte para integrar as listas ao Parlamento Europeu, como independente. Acabou por se tornar deputado do partido em 2006 pelo Porto, aderindo formalmente ao BE no ano seguinte. 

Parlamentar durante três legislaturas, renunciou ao mandato em março de 2015 por motivos de saúde, mas continuou a ser uma voz ativa por causas como a despenalização da eutanásia, mesmo quando o cancro lhe roubara a voz. Numa das suas últimas intervenções, aquando do chumbo da morte assistida, garantiu que a sua aprovação "é uma questão de tempo". 

Fora da política, foi na medicina que brilhou, tendo sido diretor do Hospital Joaquim Urbano, no Porto, entre 2000 e 2006. Esteve, igualmente, envolvido na Cooperativa Árvore, no FITEI, na Universidade Popular e no Sindicato dos Médicos do Norte. 

"Tive a vida que escolhi, a vida que quis. Não tenho nada de que me arrependa no que foi importante", admitiu, na sua derradeira entrevista.

Bloco de Esquerda já reagiu à morte do antigo coordenador
O BE transmitiu na manhã desta terça-feira "as mais sentidas condolências" pela morte do seu antigo coordenador João Semedo, considerando que a perda "é de todos os que partilharam o seu ímpar e diversificado percurso, que com ele lutaram, aprenderam e conviveram".

"O Bloco de Esquerda informa que morreu esta manhã João Semedo, com 67 anos, médico e militante político, e transmite à sua mulher, ao seu filho e a toda a família as mais sentidas condolências", lê-se numa nota enviada à agência Lusa.

O partido considera que "a perda de João Semedo é de todos os que partilharam o seu ímpar e diversificado percurso, que com ele lutaram, aprenderam e conviveram, na política e na vida".

Marisa Matias, eurodeputada do BE, lamentou a morte de João Semedo. "O João era um dos imprescindíveis. Creio que fica e ficará sempre a forma como ele se debateu por um país mais decente para toda a gente e a forma como o fez, com alma, com coração, com garra, sem nunca abdicar de nenhuma das lutas essenciais para a vida de toda a gente", afirmou. 

Presidente da Assembleia da República deixou mensagem no site do parlamento
Ferro Rodrigues afirma, numa mensagem colocada no site do parlamento que Semedo, "como dirigente e coordenador do Bloco de Esquerda contribuiu decisivamente para a consolidação do partido e para a atual solução de governo", com o executivo minoritário do PS com o apoio parlamentar dos partidos à esquerda.

Enquanto ex-deputado do BE durante vários anos, deixa no parlamento "uma imensa saudade" e "foi sempre um homem de diálogo e de convicções", lê-se na mensagem de Ferro Rodrigues, que disse ter recebido a notícia da morte de João Semedo com "muita tristeza", apesar de não ser inesperada.

Partidos destacam o "combatente pela liberdade"
O Partido Socialista considerou esta terça-feira que o ex-coordenador do Bloco de Esquerda João Semedo foi um combatente pela liberdade e um humanista ao serviço da medicina que "tocou no coração" de pessoas de todo o espetro político.

"O PS e os socialistas receberam com profunda tristeza esta notícia. João Semedo foi um combatente pela liberdade, um democrata e um resistente até ao fim por várias causas. O PS envia as mais sentidas condolências à sua família e ao Bloco de Esquerda", referiu Maria Antónia Almeida Santos.

A deputada e dirigente do CDS-PP Isabel Galriça Neto lamentou hoje a morte do ex-coordenador do BE João Semedo, lembrando, apesar das divergências, o "bom amigo", com uma vida de "amor à liberdade, respeito, convicções e coragem".

"No dia da sua morte, e celebrando a sua vida, quero falar daquilo que está para além das divergências na política, que é o amor à liberdade, o respeito, as convicções, a coragem, e esses são valores que eu reconheço na vida do João Semedo, permanecem na minha memória, e hoje curvo-me perante essa memória", disse Isabel Galriça Neto.

Catarina Martins deixou um último agradecimento através do Facebook

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável