Notícia

Escândalo

Pânico! Humoristas da 'Porta dos Fundos' atacados com cocktails incendiários por gozarem com Jesus

Um vídeo de 46 minutos realizado pela 'Porta dos Fundos' para Netflix está a incendiar os ânimos dos cristãos brasileiros. Esta madrugada, atiraram garrafas incendiárias contra a entrada da sede da produtora. Tudo porque ilustraram Cristo como homossexual e Maria numa relação com Deus.
25 de dezembro de 2019 às 14:58
Sede da 'Porta dos Fundos' incendiada por causa de um filme escandaloso sobre Jesus
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos
Fábio Porchat, Porta dos Fundos

A produtora brasileira 'Porta dos Fundos' foi atacada na madrugada de Natal com cocktails molotov, supostamente lançados por pessoas ligadas a movimentos religiosos, depois de o grupo de humoristas ter feito um sketch a gozar com a sexualidade Jesus e a vida íntima dos seus pais terrenos, José e Maria.

"Não vão nos calar! Nunca! É preciso estar atento e forte...", escreveu o ator e argumentista Fabio Porchat em reação ao ataque à sede da 'Porta dos Fundos', no Rio de Janeiro, no Brasil.

A investida que ficou registada pelas câmaras de vigilância, surgiu na sequência do filme intitulado 'Amigo Secreto de Jesus', especificamente criado para a Netflix para comemorar a quadra natalícia. Semanas depois do lançamento da polémica sátira de Natal, a produtora foi "alvo de um atentado", como lhe chamou Porchat, que também na sua rede social Facebook, pede punição para os autores do crime.

O casamento de Bruno Porchat e Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega
Bruno Porchat, Nataly Mega

Lançado a 3 de dezembro, o vídeo de 46 minutos que retrata a sexualidade das três principais figuras da passagem de Jesus pela terra, foi alvo da crítica religiosa e deu origem a uma petição com mais de dois milhões de assinaturas de pessoas que o consideram "gravemente ofensivo para os cristãos".

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;