'

Notícia

Investigação FLASH!

Raquel Loureiro, do 'Biggest Deal', recorda pai que foi um maestro "genial"

Foi uma das grandes surpresas do 'reality show' da TVI: Raquel Loureiro é filha de um dos maiores maestros e compositores portugueses do século XX. O seu pai, José Duarte Loureiro, começou a tocar aos 8 anos e com 20 fazia a proeza de tocar dois instrumentos ao mesmo tempo, um em cada mão. Foi apelidado de "génio".
Por João Bénard Garcia | 03 de novembro de 2017 às 12:21
Pai de Raquel Loureiro, do 'Biggest Deal', foi um maestro "genial"
"A bronzear-me", escreveu a antiga modelo
Raquel Loureiro
Olinda, mãe de Raquel Loureiro, a mulher a quem o maestro José Duarte apaixonado dedicou uma música com o título: "Olinda, minha linda mulher".
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel tira uma selfie na praia
A manequim muito sensual, na praia
Raquel com o seu novo "amigo"
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
raquel loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
Raquel Loureiro
Raquel Loureiro

A ex-modelo, empresária e DJ Raquel Loureiro, de 40 anos, revelou aos colegas do 'reality show' da TVI 'Biggest Deal' que está a preparar um livro sobre a vida e obra musical do pai, o maestro José Duarte Loureiro, e a FLASH! confirmou com Armindo Loureiro, tio da concorrente do programa de televisão, que o progenitor desta foi efetivamente "um génio" reconhecido pelos seus pares no meio artístico nacional.

O pai de Raquel Loureiro, que faleceu com 63 anos, a 17 de dezembro de 2011, com um ataque cardíaco fulminante, durante uma visita à sua terra natal, Marco de Canavezes, foi um maestro que deixou uma vasta obra de composições musicais e que tocou para artistas como Amália, Simone de Oliveira, Paco Bandeira, Paulo de Carvalho, Carlos Mendes, Adelaide Ferreira, Neno, António Vilas Boas, Diamantino [Tino] Cigano e dezenas de outros artistas conhecidos. Além disso, José Duarte tocou, lado a lado, com outras grandes figuras do panorama musical português como Thilo Krassmann e Pedro Osório, também já falecidos, e com o maestro Jaime de Oliveira, mentor da conhecida "Orquestra da Felicidade do Brilho e da Glória".

Raquel Loureiro esbanja sensualidade e revela-a na internet
Raquel Loureiro tira uma selfie no Kings Park and Botanic Garden
A manequim muito sensual, na praia
Raquel apaixonou-se por um koala. "Posso levar-te para casa, Hannah?!?", perguntou, divertida
"A primeira vez com um canguru, e adoro... são incríveis", escreveu
Raquel tira uma selfie durante um sunset e revela: "O DJ é português!"
Raquel tira uma selfie na praia
"Experiência kanguru", brincou Raquel
"A bronzear-me", escreveu a antiga modelo
Apesar de estar de férias, Raquel não descura a boa forma física e aproveita para fazer jogging durante a estadia na Austrália
Na cidade de Mandurah
Ao pé do Swan River
Raquel com o seu novo "amigo"
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro
raquel loureiro

Na década de 90 do século passado, durante uma participação no programa 'Já Está', o apresentador e jornalista Joaquim Letria, depois de o ver e ouvir tocar ao vivo em direto trompete com uma mão e piano com a outra, lançou um sério aviso aos seus concorrentes no meio artístico para se "porem a pau", revela Armindo Monteiro, o irmão que não teve queda para a música, mas antes jeito para as lides políticas autárquicas.

A TOCAR DESDE OS 8 ANOS, DEU 'SHOW' NA RTP COM 12, EM 1960

O pai de Raquel Loureiro foi iniciado na música pelo pai, avô de Raquel, quando tinha 8 anos, a tocar xilofone, mas depressa aprendeu a tocar piano, violino e trompete, na banda de Vila Boa de Quires, um grupo musical com quase 350 anos de existência, talvez o mais antigo de Portugal.

Raquel Loureiro esbanja sensualidade e revela-a na internet

Aos 12 anos, em 1960, quando estudava no Conservatório de Música do Porto, formou com uns colegas o grupo "Os Celtas do Porto" e foram juntos tocar para a RTP, nos estúdios do Monte da Virgem.

Aos 16 anos entra para a Marinha de Guerra, onde foi músico durante 10 anos, até 1974, ano em que assenta arraiais no Casino de Monte Gordo como chefe de orquestra. É no Algarve que conhece Olinda, a mãe de Raquel, por quem manifestava um amor incomensurável, tendo-lhe dedicado uma música intitulada "Olinda, minha linda mulher", tal como também dedicou músicas à filha Raquel, ao filho José e a todos os irmãos.

TOCOU EM CASAS NOTURNAS, TEATROS, PAQUETES E PARA SIMONE DE OLIVEIRA

Pelo caminho, José Duarte tocou em casas noturnas de Lisboa, algumas de má fama, como o 'Príncipe Negro', 'Maxime', 'Tágide', 'Bar 107' e mais tarde no 'Elefante Branco'. Passou pelo paquete Funchal, mas também pelo teatro ABC e pelo Variedades e orgulhava-se de contar aos amigos que foi o pianista que mais vezes fez tocou no programa da cantora e atriz Simone de Oliveira, 'Piano Bar', na RTP.

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diariamente todas as noticias de forma confortável
Subscrever