Notícia

Exclusivo

Sócrates pagou 104 mil euros por amiga íntima, mas ela enganou-o com outros homens

Afinal a amiga misteriosa de José Sócrates que vive na Suíça e que respondia sempre que o ex-político a convocava para encontros, não recebeu só dinheiro do ex-governante. Sabe-se agora que Sandra dos Santos alegadamente recebia dinheiro de outros homens que mantinha com promessas... muitas vezes adiadas.
Por João Bénard Garcia | 06 de novembro de 2017 às 19:58

José Sócrates terá sustentado, durante quase sete anos, Sandra dos Santos, a amiga de origem cabo-verdiana que reside na Suíça, mas sabe-se agora que não foi o único a fazer-lhe pagamentos à amiga que teria encontros íntimos com o ex-primeiro-ministro e com a sua amiga e colaboradora próxima Lígia Correia.

Segundo revela o semanário 'Sol', José Sócrates, que em sete anos fez entregas – por via da conta bancária do amigo Carlos Santos Silva – em dinheiro que, acumuladas, atingiram 104 mil euros, excluindo o pagamento de várias passagens de avião entre os dois países, não foi o único português que dava dinheiro a Sandra.

Na equação, a luso cabo-verdiana tinha outras fontes de rendimento, e quase todas masculinas. Um dos vários homens que dava dinheiro à amiga secreta de Sócrates e Carlos Santos Silva chama-se Claudino Furtado, trabalhava na construção civil e conheceu esta mulher quando ela ainda era adolescente e vivia com a família num bairro pobre de Marvila, em Lisboa.

EX-NAMORADO TAMBÉM AJUDAVA NO ORÇAMENTO CASEIRO DE SANDRA

Segundo a investigação do processo 'Operação Marquês', Claudino Furtado ter-se-á apaixonado por Sandra na adolescência, reaproximaram-se já com 30 anos e foi com ela que gastou o seu pequeno pé de meia, entregando-lhe um total de 2.500 euros entre fevereiro e dezembro de 2014, de acordo com o que apuraram os investigadores.

Claudino Furtado foi uma das testemunhas arroladas no âmbito da investigação a José Sócrates e, no seu interrogatório, confirmou que namorou com Sandra dos Santos na adolescência, mas que a relação foi interrompida quando esta, com 20 anos, emigrou para a Suíça. O ex-casal reatou em 2010 durante umas férias em Portugal, mas só no início de 2014 o empregado de construção civil começou a ajudar financeiramente a amiga secreta de José Sócrates.

De acordo com informações recolhidas pelo semanário 'Sol' e alegadamente contidas no processo, Sandra dos Santos usaria muitas vezes uma suposta relação conflituosa com a sua progenitora para justificar o adiamento de encontros íntimos com José Sócrates e Lígia Correia em Portugal. Além disso, também a conturbada relação com Laurent Grau, o pai do filho, Luís Allan dos Santos, agora com seis anos, foi usada para justificar faltas às convocatórias para encontros com Sócrates e Lígia em Portugal ou durante as férias do ex-governante no estrangeiro.

A carregar o vídeo ...

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável