Notícia

Polémica

Tragédia do Meco: Estado condenado a pagar milhares de euros a família de vítima por investigação "ineficaz"

Tribunal Europeu dos Direitos do Homem põe em causa as análises forenses feitas durante a investigação à morte de seis alunos durante uma praxe na praia do Meco em 2013.
14 de janeiro de 2020 às 13:18
Judite Sousa recorda vítimas do Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Os pais das vítimas no Meco
Meco
Meco
Tiago André Campos
Catarina Soares
Joana Barroso, à direita
Carina Sanchez
Andreia Revez
As vítimas: Pedro Titto Negrão
João Gouveia, o único sobrevivente
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco
Meco

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 13 mil euros a José Carlos Soares Campos, pai de Tiago Santos, uma das seis vítimas da tragédia do Meco. O jovem de 21 anos morreu durante uma praxe na referida praia, a 14 de dezembro de 2013.

De acordo com o TEDH, a investigação foi "ineficaz", começou demasiado tarde e as autoridades não protegeram a integridade das provas. São apontadas várias "medidas urgentes" que deviam ter sido tomadas na investigação, aberta um dia depois da morte de Tiago Santos, e não o foram.

Segundo a 'Sábado', o Tribunal lamenta que a casa onde as vítimas ficaram alojadas não tenha sido fechada, de forma a impedir o acesso de pessoas não ligadas à investigação. A 9 de janeiro, a casa foi limpa. "O Tribunal ficou particularmente chocado pelo facto de que J. G. [João Gouveia, o único sobrevivente da tragédia e dux] e os seus parentes, as famílias das vítimas e terceiros tenham tido acesso não restrito à casa", lê-se no comunicado de imprensa do TEDH.

Apesar de a tragédia se ter dado a 14 de dezembro de 2013, o exame forense à casa só aconteceu a 11 de fevereiro de 2014. "Os items na casa e na praia do Meco potencialmente continham informação importante e sensível relacionada com as pessoas em causa", lê-se.

Na madrugada de 15 de dezembro de 2013, sete jovens que estudavam na Universidade Lusófona foram arrastados por uma onda na praia do Meco. Só João Gouveia sobreviveu. Os sete estudantes da Universidade Lusófona estariam sentados numa espécie de meia-lua, ainda longe das ondas na praia do Moinho de Baixo, no Meco. Teriam a capa traçada e conversavam.

O Estado português foi condenado a pagar €13 mil ao pai de Tiago Santos, e ainda €7.118,51 por custos e gastos. 


Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável