Notícia

Mundo

Príncipe Harry: Novas provas sobre paternidade

O antigo guarda-costas de Diana confirma paternidade de Harry e revela novos segredos da relação entre a princesa e James Hewitt.
09 de janeiro de 2017 às 17:46
...
Príncipe Harry: Novas provas sobre paternidade

Há novas provas que confirmam a paternidade do príncipe Harry. O antigo guarda-costas da princesa Diana de Gales "atualizou" o seu livro de memórias, ‘Diana: Um Segredo Bem Guardado’, publicado pela primeira vez em 2002, e incluiu novos detalhes íntimos sobre a relação extraconjugal Diana com James Hewitt, oficial do exército britânico.

Ken Wharfe, o guarda-costas e confidente de Diana entre 1987 e 1993, conta inúmeros episódios caricatos e momentos pessoais que partilhou com a princesa. Diana morreu a 31 de agosto, de 1997, vítima de um trágico acidente de viação, em Paris, a 31 de agosto de 1997, ao lado de Dodi Fayed, o namorado de então.


De uma lealdade a toda a prova, Wharfe garante que os rumores que davam Hewitt como verdadeiro pai do príncipe Harry são "falsos" e que as conversas que teve com Diana sobre este assunto deixavam a princesa destroçada, "em lágrimas".

O PORMENOR DAS DATAS

Os boatos sobre a paternidade de Harry surgiram em 1992, quando o ‘affair’ com James Hewitt foi tornado público através do polémico livro 'Diana: A Sua Verdadeira História', de Andrew Morton, o biógrafo da princesa.

















As dúvidas persistem até aos dias de hoje, muito por culpa das semelhanças físicas entre Harry e Hewitt. Wharfe vem agora desmentir os rumores, logo porque as datas não batem certo: Harry nasceu em setembro de 1984, e Diana e Hewitt só se terão conhecido no verão de 1986.

O cabelo ruivo, outro dos motivos para os boatos, é uma característica comum na família Spencer; Wharfe relembra que os irmãos de Diana, Earl Spencer e Lady Jane, foram ruivos na infância e na juventude.

MAGOADA E ZANGADA

Wharfe refere que Diana "não se deixava afetar" com as mentiras que escreviam sobre ela nos tablóides, mas que ficava "profundamente magoada" e zangada quando os visados eram os filhos.

"Eu não sei como é que o meu marido e eu tivemos o Harry, porque ele já tinha voltado para a sua "senhora" nessa altura, mas o que é certo é que o tivemos", terá desabafado a princesa ao guarda-costas, entre lágrimas.




















Antes de se encantar com Hewitt, Diana ainda tentou salvar o casamento, mas sem sucesso. "Eu tentei, tentei mesmo, mas ele já não me queria", terá dito a Wharfe.

ARREPENDIMENTO

Na reedição do livro, o antigo segurança, que mudou de profissão em 1993, garante que, se Lady Di ainda estivesse a ser protegida pela sua equipa da fatídica noite de 31 de agosto, em Paris, talvez o seu destino tivesse sido diferente.

"Ainda estou furioso por os seus guarda-costas terem deixado que se magoasse", lamenta.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável