Notícia

Polémica

Bárbara Guimarães operada ao coração em segredo

Um ataque de ansiedade da estrela da SIC em Itália acabou numa operação ao coração de Bárbara em Portugal.
Por João Bénard Garcia | 31 de janeiro de 2017 às 20:35
...
Bárbara Guimarães operada ao coração em segredo
Foto: David Martins

"A Bárbara [Guimarães] foi duas vezes ao hospital devido a problemas de ansiedade. Sentiu-se mal em Itália, fomos a um hospital perto de Milão e os médicos queriam operá-la. Ela não quis fazer a cirurgia lá e decidiu viajar para Portugal. Chegámos, fomos de imediato para o Hospital da Luz, onde foi assistida pelo cardiologista Francisco Pereira da Silva. O coração dela não estava bem e foi sujeito a um cateterismo", revelou a empresária Joana Lemos, de 44 anos de idade, a amiga da apresentadora que foi ouvida em tribunal esta terça-feira, no âmbito de um processo movido por Bárbara Guimarães e Ernesto Neves, ex-namorado da apresentadora, contra o ex-ministro socialista da Cultura, Manuel Maria Carrilho, onde este é acusado de agressões, injúrias e invasão de propriedade.

Afinal, foi em total segredo que Bárbara Guimarães, de 43 anos de idade, se sujeitou a uma operação ao coração no Hospital da Luz em setembro último. A estrela da SIC faltou, inclusive, nessa data, a uma sessão do julgamento que a opõe ao ex-marido, num processo em que o acusa de um crime de violência doméstica e de 23 crimes de difamação.

Recorde-se que nessa data, à porta do tribunal, o advogado de Bárbara, Pedro Reis, alegou que a sua constituinte tinha sentido "uma indisposição matinal", justificação que deu para desviar as atenções da comunicação social para a gravidade do que efetivamente se estava a passar.

Na tarde desta terça-feira, à margem do julgamento, a amiga Joana Lemos descreveu ao site FLASH! como tudo terá ocorrido há quatro meses. "Apanhámos um susto de morte. A Bárbara teve um ataque de pânico, a pulsação dela ultrapassou os 180 batimentos por minuto e fomos com ela de emergência para um hospital nos arredores de Milão. Os médicos que a observaram queriam operá-la, mas ela não quis. Estabilizaram-na e viajámos para Portugal onde foi operada dias depois", adianta a antiga piloto de automóveis.

Minutos antes, na barra do tribunal, Joana Lemos destacou o facto de este tipo de episódios ter sido referido pelo cardiologista Francisco Pereira da Silva como sendo "muito comum em pessoas com ataques de pânico e ansiedade, situações que causam lesões graves", salientou.

CARRILHO PERSEGUIU BÁRBARA

Solicitada pelos magistrados a explicar como e porque se manifestaram esses episódios de ansiedade na amiga, Joana Lemos revelou um momento real de "perseguição" que viveu. "Fui levar a Bárbara a casa e parámos num multibanco de uma estação de combustíveis perto da casa dela. Passados uns segundos, entrou no carro transtornada e em pânico porque se tinha cruzado com o ex-marido [Manuel Maria Carrilho]. Pediu-me para ir a outro multibanco uns quarteirões mais à frente e eu levei-a", relatou.

Terá sido quando a amiga estava numa caixa multibanco interior que se deu um momento invasivo e traumático para a apresentadora de televisão: "eu estava dentro do carro a inverter a marcha e vejo o Manuel Maria Carrilho, em passada larga, a ir na direção ao multibanco onde estava a Bárbara. Saltei do carro o mais rápido que pude e quando ele ia a fechar a porta para ficar sozinho com ela, bati-lhe no braço e impediu-o de a fechar. Abri a porta com força e puxei a Bárbara para fora para a tirar dali. Ela estava completamente alterada. Foi nesse dia que me apercebi que ela tinha medo, terror e pânico dele. Só uma pessoa traumatizada podia ficar naquele estado", rematou.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável

;