Notícia

Investigação FLASH!

Bárbara revela vida sexual com Carrilho: "frio, sem carinhos ou preliminares"

“Muito frio, sem carinhos ou preliminares durante o sexo”. Este foi o retrato cru e nu que a estrela da SIC fez da intimidade com o ex-político, que a apelidava de "pecaminosa". Bárbara revela ainda como um medicamento lhe tirou todo o apetite sexual.
Por João Bénard Garcia | 09 de fevereiro de 2017 às 10:42

A apresentadora Bárbara Guimarães fez revelações chocantes, surpreendentes e detalhadas sobre a sua vida íntima e sexual com o ex-marido e ex-ministro socialista da Cultura Manuel Maria Carrilho, quando foi examinada, em março de 2015, por Olindina Graça, a psicóloga forense do Instituto de Medicina Legal de Lisboa (IML).

Os relatórios das perícias, a que o site FLASH! teve acesso, e que são públicos, constam agora apensos no processo judicial que a ex-apresentadora de 'Peso Pesado Teen', na SIC, moveu contra o "ex" Manuel Maria Carrilho, onde o acusa de um crime de violência doméstica e de 23 crimes de difamação.

Além dos detalhes das intimidades com o ex-governante socialista, Bárbara relatou como perdeu a virgindade aos 16 anos "de forma muito agradável" com um amigo, explicou detalhes do romance que viveu com o empresário Kiki Neves após o divórcio de novembro de 2013 com Manuel Maria Carrilho e ainda factos relativos à relação que teve com o primeiro ex-marido e ex-apresentador de televisão, Pedro Miguel Ramos, atual marido da atriz Fernanda Serrano.

À perita, que também traçou o perfil de personalidade de Manuel Maria Carrilho, a estrela da SIC revelou como era, aos seus olhos, o desempenho sexual do pai dos dois filhos. "Era normal (…) era muito frio (…) desde o início que era frio, mais direto ao assunto, não havia aquela parte mais romântica, mais preliminar (…) se existiu foi no início e muito pouco", desvendou, respondendo à psicóloga forense, sem tabus, sobre o que se passava quando pedia mais carinho e preliminares ao ex-marido: "quando tentava falar com ele dizia que era a minha mente que era pecaminosa".

Ano e meio após o litigioso divórcio que pôs termo a uma relação de quase 13 anos entre as duas figuras públicas, a apresentadora da SIC abriu o coração e contou todos os pormenores da sua vida íntima e sexual à perita que lhe avaliou a personalidade, no âmbito da batalha judicial que ambos travam pela regulação da guarda parental e pelo regime de visitas dos dois filhos, Dinis Maria, de 13 anos, e Carlota, de 6.

"PERSEGUIÇÃO ABSOLUTA"

"Foi muito difícil (…) ele começou a tratar-me muito mal depois do nascimento da Carlota (…) humilhava, ofendia, agredia muito (…) teve a ver com ele próprio (…) ele já era uma pessoa muito chata, complicada, isolada (…) teve sempre essa tendência, também teve uma vida complicada com a derrota da Câmara (…) essas coisas fazem mossa a uma pessoa", descreveu Bárbara à especialista que a avaliou psicologicamente.

À mesma perita, avançou detalhes sobre quando a relação se terá começado a desmoronar: "Foi depois de a Carlota nascer, quando ele regressa, é quando começa numa perseguição absoluta: dizia que ‘eu isto' e 'aquilo' 'com este' e 'com aquele’, já não podia sair com as minhas amigas, a minha família não prestava". "Após a rutura fiquei muito aliviada", rematou a estrela da SIC.

O NAMORADO KIKI FOI "UM BÁLSAMO"

Mas nem só sobre Manuel Maria Carrilho desabafou Bárbara Guimarães no diálogo que travou durante horas com a psicóloga forense Olindina Graça, do IML. À data da perícia, março de 2015, a apresentadora da SIC namorava com o empresário Kiki Neves, de 48 anos, uma figura popular no meio social nacional, e este também foi motivo de conversa detalhada entre as duas mulheres.

"O Kiki é um namorado, supostamente ninguém devia saber, a pessoa também direito à privacidade. É queridíssimo, foi um bálsamo. Foi a pessoa que mais gostei que entrasse na minha vida (…) é uma pessoa tão boa, tão querida, meiga e que sofre imenso com estas coisas. Se alguma coisa acontecer e nos tivermos de separar por causa das crianças, vamos ficar amigos para o resto da vida (…) é complicado quando há filhos. Não fazemos tenções de viver juntos", desvendou Bárbara Guimarães.

Quando o relacionamento de Bárbara com o filho Dinis Maria, então com quase 11 anos, se complicou, a apresentadora não terá sido a única a sofrer com as atitudes do filho pré-adolescente. "O Dinis sempre tratou o Kiki lindamente, mas aproveitava a presença dele para me ofender. O Kiki ficava com taquicardias. O coração dele bate horrores quando o Dinis começa a falar do meu ex-marido", revelou, adiantando como esses episódios já tinham, à data da perícia, contribuído para o afastamento do namorado: "Não tem ido lá a casa (…) está muito complicado (…) ficou muito triste com isto do Dinis", lamentou.

BÁRBARA PERDEU APETITE SEXUAL

Um medicamento para os nervos e outro "levezinho" para dormir tiraram o desejo sexual a Bárbara Guimarães. "Tomei Zo... [fármaco], durante seis dias, fiquei sem apetite sexual, meti tudo no lixo", contou a apresentadora à perita quando também relatou "falta de vontade de comer", dos "suores quentes e frios durante a noite" e de como acordava "toda encharcada, com o cabelo todo molhado" e com "tremores".

Os momentos de stresse e ansiedade que a estrela da SIC dizia viver na altura reportavam-se a episódios públicos e à vivência dentro da própria casa. "Ele [Carrilho] ainda me chama demente. Os meus filhos não me suportam. Sou o pior", revelou, especificando quando tudo se terá agravado: "quando o Dinis está mais agitado, quando começa com aqueles ataques, ou quando o pai está próximo e faz alguma patifaria (…) tudo o que é referente ao meu ex-marido eu tremo. Quando recebo dele as crianças, uma hora antes começo a tremer. Parece que o coração me vai saltar", confessou.

Por causa destes sintomas, Bárbara aceitou ir a uma psiquiatra, a especialista que lhe receitou o tal fármaco e uns comprimidos "levezinhos" para dormir: "Disse-me para tomar só metade dos segundos, que eram muito levezinhos. Por causa dos miúdos tenho medo de os tomar. E se não acordo? Tomo só aos fins de semana, quando estou sem eles", rematou.

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!
Anónimo 04.03.2017

Tristeza vir a publico dizer a vida sexual com o marido isso so demonstra falta de educaçao e baixeza etc..era bonito se ele tb dissesse o que se passava debaixo dos lencois .

Anónimo 10.02.2017

Não consigo compreender as mulheres que aceitam e escolhem amar e casar, com homens que são péssimos numa cama escolhida. Se era assim tão mau, por que motivos suportou tal criatura durante uma década? Senhoras e cavalheiros resguardam e preservam a sua intimidade a dos outros.

Anónimo 10.02.2017

Aquele "mulherão" era de muito sustento, acredito no que diz.

Anónimo 09.02.2017

Do Relatório da Bárbara - decorrente da sua avaliação psicológica “sobressai uma estrutura de personalidade neurótica, pautada pela labilidade emocional e pelos traços histriónicos, ansiosos e impulsivos” (p. 68 ) - quero mais?

ver mais comentários

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável