Notícia

Escândalo

Cristina Ferreira e Daniel Oliveira afastam-se de Ronaldo perante polémica de violação

A acusação de violação sexual da norte-americana Kathryn Mayorga contra CR7 está a chocar o País. Os amigos, Daniel e Cristina, remetem-se ao silêncio.
10 de outubro de 2018 às 10:40
O escândalo sobre a alegada violação sexual que envolve Cristiano Ronaldo e a americana Kathryn Mayorga está a correr o mundo mas pelo nosso país as estrelas de televisão mais próximas do internacional preferem o silêncio. 

O silêncio de Cristina Ferreira e Daniel Oliveira tem chamado atenção. Os 2 apresentadores conseguiram mostrar ao público momentos exclusivos com o jogador, mas diante do maior drama na carreira de CR7 nenhuma palavra. 

Cristina Ferreira utilizou o seu blogue no passado para fazer elogios ao jogador, chamando-o inclusive de "rei", dias antes de ir ao Funchal para apresentar a estátua do jogador localizada no centro daquela cidade. Noutros momentos, aproveitou a proximidade que tem com o clã Aveiro para edições da revista 'Cristina' com entrevistas a Katia e Dolores Aveiro. 

O novo diretor de programas da SIC chegou a levar o internacional português ao programa 'Alta Definição' na comemoração dos 10 anos de carreira de Ronaldo, em 2012 – entrevista que foi emitida novamente em 2014 depois de CR7 conquistar a segunda Bola de Ouro. Nas redes sociais, Daniel Oliveira também rasgava elogios ao jogador, mas tudo parou após as acusações. 

Quem fez questão de deixar claro o que pensa sobre o caso foi a jornalista Judite Sousa esta segunda-feira, 8. "Não sei de que lado está a razão. O que me parece estranho é toda a história desta polémica ter acontecido alegadamente em 2009 e envolvendo uma jovem maior de idade. Cristiano defende-se e mostrou, mais uma vez, que é uma fortaleza psicológica em campo. Até prova em contrário, está inocente e é um símbolo nacional. Não nos devemos esquecer disso", escreveu no seu blogue.

Recorde-se que Judite é eternamente grata a Cristiano Ronaldo por este ter marcado o seu regresso à televisão, depois da morte trágica do seu filho, André Sousa Bessa, com uma entrevista intimista na antiga casa do craque em La Finca, Madrid. 

IMPORTÂNCIA DE ESTADO

A acusação de violação sexual contra Cristiano Ronaldo já foi comentada por Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, bem como por figuras do futebol nacional. 

O Presidente da República declarou sexta-feira, 5, que o jogador terá sempre um papel desportivo e nacional apesar de estar "envolvido na Justiça".

O primeiro-ministro, António Costa, também sublinhou a presunção de inocência do jogador e disse esperar que "nada mude" em relação a esta imagem. "Está provado que Ronaldo tem sido um extraordinário profissional, desportista e futebolista, que tem honrado Portugal", disse aos jornalistas à margem das celebrações dos 20 anos do Nobel da Literatura, José Saramago, em Lanzarote.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, o selecionador nacional, Fernando Santos, e a própria Juventus afirmaram, em notas separadas, no Twitter, que acreditam no caráter de Ronaldo. 

Quem não partilha da mesma fé são as marcas patrocinadoras do jogador. A Nike está "profundamente preocupada com as acusações chocantes" ao futebolista e acrescentou que vai "continuar a acompanhar de perto a situação". 

Também uma fonte da Fundação Save the Children confessou estar "destroçada pelas notícias" e que está "a trabalhar para obter mais informação".

OS DETALHES DO CASO

Tudo terá acontecido entre as quatro paredes de um quarto do apartamento 57306 do The Palms Place Casino Resort, em Las Vegas, na madrugada de 13 de Junho de 2009, a noite fatídica que acabou com uma acusação da ex-modelo Kathryn Mayorga de que Ronaldo a violou sem consentimento no ânus, durante 5 a 7 minutos.

O processo que consta na Polícia, com o testemunho de Mayorga, descreve que o jogador terá entrado na casa de banho, com o orgão sexual à mostra, tentando forçar relações sexuais com ela e "implorando que lhe tocasse no pénis por 30 segundos", ato que a norte-americana terá recusado. Ronaldo terá pedido a Kathryn para lhe fazer sexo oral, mas ela também terá recusado. CR7 ter-lhe-á então pedido um beijo para a deixar ir embora, ela acedeu e o momento ter-se-á descontrolado: "Ele veio para cima de mim com muita força e disse-lhe que não!"

A carregar o vídeo ...
A acusação na polícia foi feita no dia seguinte sem que Kathryn revelasse o nome do agressor. As autoridades norte-americanas recolheram provas de ADN e tiraram fotografias que provas lesões, mas o caso foi encerrado após a assinatura de um acordo de confidencialidade entre a jovem de 34 anos e Ronaldo. Com a quebra deste acordo, 9 anos depois, a polícia de Las Vegas está novamente a investigar o caso.

A carregar o vídeo ...

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável