Notícia

polémica

Dentinho põe lugar de diretor de informação da RTP à disposição por causa de Cristiano Ronaldo... e a administração aceitou a demissão

Diretor de informação da RTP diz que existe um "complô" contra ele e colocou o seu futuro nas mãos da administração após polémica com publicação no Facebook sobre mulheres violadas.
11 de outubro de 2018 às 09:08
...
Dentinho põe lugar de diretor de informação da RTP à disposição por causa de Cristiano Ronaldo... e a administração aceitou a demissão
Cansado da polémica gerada pela mensagem que partilhou no Facebook, e que muitos acreditam estar relacionada com o caso Cristino Ronaldo, Paulo Dentinho decidiu pôr o seu cargo na direção de informação da RTP à disposição. E a administração, liderada por Gonçalo Reis, aceitou o pedido de demissão.

"Não tenho, por ora, nada mais a dizer, falarei apenas com as autoridades competentes, se me quiserem ouvir, mas saliento desde já que um cenário de demissão não é por mim equacionável, muito menos justificável, além de que desistir não faz parte da minha forma de estar na vida. Apesar disso, coloquei o meu cargo à disposição da administração, admitindo que não contestarei a decisão que a mesma vier a tomar", disse ao CM o responsável.


Paulo Dentinho foi recentemente questionado pelo Conselho de Redação da RTP sobre o seu post da rede social e alertou para a existência de um "complô" contra si.

"Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas mas, sobretudo, do estatuto deles", começou por escrever Paulo Dentinho num post partilhado no grupo fechado a amigos do Facebook e que, uma hora mais tarde, decidiu eliminar, com receio de que "a linguagem mais dura" pudesse desagradar a algumas pessoas.

Mas uma hora bastou para que o "desabafo" do diretor de informação se tornasse viral, sendo acusado de estar a referir-se a Cristiano Ronaldo. Manuela Brandão, porta-voz da Gestifute, empresa que gere a carreira do jogador, foi das primeiras a reagir. "Há directores de primeira, directores de segunda e aqueles que nunca na p. da vida deviam ocupar um lugar de tamanha responsabilidade por não terem o mínimo exigível de qualidade, profissionalismo, isenção, carácter, credibilidade e bom senso", escreveu na rede social.

Outra pessoa a expressar indignação face ao texto de Paulo Dentinho foi Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, que, sabe o CM, ligou diretamente ao presidente da RTP, Gonçalo Reis. Contactada, a estação escusou-se a comentar o assunto. Já Paulo Dentinho nega estar a ser alvo de qualquer inquérito por parte da RTP e explica que o que escreveu foi fruto de um "momento emocional".

"Estava a preparar um programa que faz o balanço de um ano do movimento #MeeToo [‘Mundo Sem Muros’, hoje, às 11h10, na RTP3] e todas aquelas histórias fizeram-me recordar um caso de violação que me marcou profundamente. Além disso tenho três filhas...", afirma o diretor de informação da RTP. E acrescenta: "Escrevi o que escrevi a pensar nas mulheres e num contexto global do abuso sexual. Não era contra o Ronaldo nem estou a tentar crucificar ninguém!".

A carregar o vídeo ...

"Há violadas de primeira, violadas de segunda categoria, violadas de terceira categoria, etc. Depende do estatuto delas mas, sobretudo, do estatuto deles", começou por escrever Paulo Dentinho num post partilhado no grupo fechado a amigos do Facebook e que, uma hora mais tarde, decidiu eliminar, com receio de que "a linguagem mais dura" pudesse desagradar a algumas pessoas.

Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/diretor-de-informacao-da-rtp-debaixo-de-fogo-apos-desabafo-sobre-violacoes

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Newsletter

Subscrever Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável