Notícia

revelação

Doente, Carlos Cruz refugia-se em cartomantes, búzios e especialistas de ciências ocultas para saber o futuro

O antigo “senhor televisão”, que cumpriu pena de prisão por abusos sexuais, está a recuperar de um cancro no fígado.
13 de setembro de 2018 às 12:25
Aos 76 anos, Carlos Cruz vive num apartamento alugado, em Cascais, longe da fama que outrora o transformou num dos rostos mais importantes da televisão portuguesa. Diz que foi obrigado a vender tudo para pagar aos advogados que o defenderam no processo Casa Pia, onde acabou condenado por abusos sexuais de menores.

Acredita na energia e por isso faz questão de consultar cartomantes, entre outros especialistas de ciências ocultas.

"Vou apenas por curiosidade. Divirto-me imenso. Tomo notas e depois confiro. Erram muito. Vou desde a quem lança búzios, lê as mãos e não vou sempre à mesma pessoa", revela em entrevista à revista ‘Sábado’.

Algo que lhe terá sido incutido pela ex-mulher Marluce, com quem tem uma filha, Marta, e de quem continua muito próximo.

Em janeiro foi-lhe diagnosticado um cancro no fígado. Os sintomas começaram ainda quando estava detido na cadeia devido à condenação por abusos sexuais de menores, mas o tumor só viria a ser descoberto mais tarde já em liberdade.

"Tinha sintomas e foi-me aconselhado a estar sob uma certa vigilância médica. O meu médico ia com frequência à cadeia (...) Já em liberdade, procurei um médico amigo para diminuir o perímetro da barriga (…) Durante o exame, o técnico disse-me logo que eu tinha um nódulo no fígado", explica à mesma publicação.

Na mesma entrevista, o antigo "senhor televisão" assegura que não recebeu nenhum convite para regressar ao pequeno ecrã.

"Há medo das reacções das pessoas e das audiências (…) A não ser, como já disse, se conseguisse a revisão da sentença e fosse declarado inocente. Mesmo assim, julgo que haveria sempre um outro sector da opinião pública que estaria renitente", esclarece.

Atualmente, Carlos Cruz mantém-se longe das luzes da ribalta.

"Deito-me e levanto-me relativamente tarde. Ocupo o tempo com leituras variadas e de vez em quando tento escrever histórias de ficção (…) O mais importante, acompanho as minhas filhas com quem contacto várias vezes durante o dia pessoalmente ou por telefone", finaliza.

A carregar o vídeo ...

Comentários

Comentários
este é o seu espaço para poder comentar as nossas notícias!

Mais Lidas

+ Lidas

Instagram

Instagram

Newsletter

Newsletter

Subscreva a newsletter e receba diáriamente todas as noticias de forma confortável